“As economias da América do Norte, Ásia e Europa não experimentaram seu ponto baixo na pandemia ao mesmo tempo”, disse Milton Guerry, presidente da Federação Internacional de Robótica. “A entrada de pedidos e a produção da indústria de manufatura chinesa começaram a aumentar no segundo trimestre de 2020. A economia norte-americana começou a se recuperar no segundo semestre de 2020, e a Europa seguiu o exemplo um pouco mais tarde".

“Espera-se que as instalações globais de robôs se recuperem fortemente e cresçam 13%, para 435.000 unidades em 2021, ultrapassando assim o nível recorde alcançado em 2018”, relata Milton Guerry.

“Espera-se que as instalações na América do Norte aumentem em 17%, para quase 43.000 unidades. Espera-se que as instalações na Europa cresçam 8%, para quase 73.000 unidades. As instalações de robôs na Ásia devem ultrapassar a marca de 300.000 unidades e adicionar 15% ao resultado do ano anterior. Espera-se que quase todos os mercados do sudeste asiático cresçam a taxas de dois dígitos em 2021”.

Ásia, Europa e Américas - visão geral

A Ásia continua sendo o maior mercado mundial para robôs industriais. 71% de todos os robôs implantados em 2020 foram instalados na Ásia (2019: 67%).

As instalações para o maior país adotante da região, a China, cresceram fortemente em 20%, com 168.400 unidades enviadas. Este é o valor mais alto já registrado para um único país. O estoque operacional atingiu 943.223 unidades (+21%). A marca de 1 milhão de unidades será quebrada em 2021.

O Japão permaneceu em segundo lugar, depois da China, como o maior mercado para robôs industriais, embora a economia japonesa tenha sido duramente atingida pela pandemia: as vendas caíram 23% em 2020 com 38.653 unidades instaladas. Este foi o segundo ano de declínio após o máximo de 55.240 unidades em 2018. Em contraste com a China, a demanda da indústria eletrônica e automotiva no Japão foi fraca. O estoque operacional do Japão era de 374.000 unidades (+5%) em 2020.

As perspectivas para o ano fiscal de 2021 são positivas, com uma taxa de crescimento do PIB esperada de 3,7%. O mercado japonês de robótica deve crescer 7% em 2021 e continuar a crescer 5% em 2022. Independentemente do mercado doméstico de robótica, os principais destinos de exportação garantirão a demanda por robótica japonesa. Embora grande parte da produção hoje ocorra diretamente na China, 36% das exportações japonesas de robótica e tecnologia de automação foram destinadas à China. Outros 22% das exportações foram destinadas aos Estados Unidos.

A República da Coreia foi o quarto maior mercado de robôs em termos de instalações anuais, atrás do Japão, China e Estados Unidos. As instalações de robôs diminuíram 7% para 30.506 unidades em 2020. O estoque operacional de robôs foi calculado em 342.983 unidades (+6%).

A economia voltada para a exportação tem lidado com a pandemia muito bem até agora. Em 2020, o PIB caiu apenas 1%, e para 2021 e 2022 é esperado um forte crescimento do PIB de + 4% e + 3%. A indústria eletrônica e a indústria de semicondutores, em particular, estão investindo pesadamente. Um programa de apoio ao investimento lançado em maio de 2021, irá impulsionar ainda mais o investimento em máquinas e equipamentos. A demanda por robôs tanto da indústria eletrônica quanto dos fornecedores automotivos deverá crescer substancialmente 11% em 2021 e 8% ao ano em média nos próximos anos.

Europa

As instalações de robôs industriais na Europa caíram 8% para 67.700 unidades em 2020. Este foi o segundo ano de declínio, após um pico de 75.560 unidades em 2018. A demanda da indústria automotiva caiu mais 20%, enquanto a demanda da indústria geral aumentou 14%.

A Alemanha, que pertence aos cinco maiores mercados de robôs do mundo teve uma participação de 33% do total de instalações na Europa. A Itália vem em seguida com 13% e a França com 8%.

O número de robôs instalados na Alemanha permaneceu em cerca de 22.300 unidades em 2020. Esta é a terceira maior contagem de instalações de todos os tempos - um resultado notável dada a situação de pandemia que dominou 2020. A indústria de robótica alemã está se recuperando, impulsionada por fortes negócios no exterior. A demanda por robôs na Alemanha deve crescer lentamente, principalmente devido à demanda por robôs de baixo custo na indústria em geral e fora da manufatura.

No Reino Unido, as instalações de robôs industriais aumentaram 8%, para 2.205 unidades. A indústria automotiva cresceu 16% para 875 unidades – representando 40% das instalações no Reino Unido. A indústria de alimentos e bebidas quase dobrou suas instalações de 155 unidades em 2019 para 304 unidades em 2020 (+ 96%). A indústria de alimentos e bebidas tem uma grande parcela de trabalhadores estrangeiros, muitas vezes da Europa Oriental, e está enfrentando uma enorme escassez de mão de obra. Com as contínuas restrições de viagens relacionadas à Covid-19 como um motivo e o Brexit outro, a demanda por robôs no Reino Unido deverá crescer fortemente a taxas percentuais de dois dígitos em 2021 e 2022. As 2.205 unidades recém-instaladas no Reino Unido são cerca de dez vezes menos do que os embarques na Alemanha (22.302 unidades), cerca de quatro vezes menos do que na Itália (8.525 unidades) e menos da metade do número na França (5.368 unidades).

América do Norte

Os EUA são o maior usuário de robôs industriais das Américas, com participação de 79% das instalações totais da região. É seguido pelo México com 9% e Canadá com 7%.

As novas instalações nos Estados Unidos desaceleraram em 8% em 2020. Este foi o segundo ano de declínio após oito anos de crescimento. Enquanto a indústria automotiva demandou substancialmente menos robôs em 2020 (10.494 unidades, -19%), as instalações na indústria elétrica / eletrônica cresceram 7% para 3.710 unidades. O estoque operacional nos Estados Unidos aumentou 6% CAGR desde 2015.

As expectativas gerais para o mercado norte-americano são positivas. Uma forte recuperação está em andamento e o retorno aos níveis de pré-crise das instalações de robôs industriais pode ser esperado para 2021. As instalações de robôs devem crescer +17% em 2021.

Perspectivas

O “boom após a crise” deverá enfraquecer ligeiramente em 2022 em escala global. De 2021 a 2024, são esperadas taxas médias de crescimento anual na faixa de um dígito. Pequenas contrações podem ocorrer como um efeito estatístico. Se esta anomalia ocorrer, ela não quebrará a tendência geral de crescimento. A marca de 500.000 unidades instaladas por ano deve ser alcançada em 2024.

PR International Federation of Robotics

Veja também: