Atualização 11/03: A Oriental Land, operadora da Tokyo Disneyland e Tokyo DisneySea disse hoje (11) que os parques permanecerão fechados até o início de abril e que a abertura de novas zonas e atrações, prevista para 15 de abril, será adiada para meados de maio.

O anúncio ocorreu um dia depois que o Primeiro-Ministro Shinzo Abe pediu uma extensão de 10 dias de medidas destinadas a impedir a propagação do novo coronavírus, incluindo o cancelamento, adiamento ou redução de grandes eventos. A Oriental Land fechou os parques a partir de 29 de fevereiro, com um plano inicial de reabertura a partir de 16 de março.

O Primeiro-Ministro do Japão, Shinzo Abe, pediu aos organizadores de grandes eventos esportivos e culturais programados para as próximas duas semanas que considerem cancelá-los, adiá-los ou reduzi-los, pois seria um período crítico para conter a propagação das infecções por COVID-19 no país.

O Universal Studios Japan, Tokyo Disneyland e Tokyo DisneySea foram as últimas vítimas nesta sexta-feira (28), com os parques temáticos anunciando que fecharão de sábado até 15 de março.

Tokyo Disneyland e DisneySea atraem mais de 30 milhões de visitantes anualmente.

A Oriental Land, operadora do Tokyo Disney Resort, disse que seu plano de reabrir os parques em 16 de março depende de desenvolvimentos nesse interim.

"Atualmente, planejamos reabrir em 16 de março. Mas decidiremos quando abrir analisando a situação e os desenvolvimentos. Também consultaremos agências (oficiais) envolvidas ", disse um porta-voz.

Na China, o Shanghai Disney Resort (Shanghai Disneyland, Disneytown, Walt Disney Grand Theatre e Wishing Star Park) permanece fechado desde 25 de janeiro.  Em Hong Kong, o HK Disneyland e o rival Ocean Park também permanecem fechados desde o final de janeiro.

Impacto na economia

O governo japonês anunciou que as escolas não funcionarão por um mês e pediu que as empresas deem férias aos funcionários e permitam o trabalho em casa.

As apresentações do Kabuki agendadas entre os dias 2 e 10 de março em Tóquio, Kyoto, Osaka e Fukuoka foram canceladas.

Os jogos Nippon Professional Baseball serão disputados sem espectadores até 15 de março.

A Associação de Sumo do Japão disse nesta sexta-feira que o próximo torneio Grand Sumo da primavera, programado em Osaka de 8 a 22 de março, é improvável que ocorra conforme o planejado, indicando que o torneio pode ser cancelado ou realizado a portas fechadas.

Os cancelamentos de eventos e fechamento de instalações criaram preocupações com a economia, especialmente em áreas do país que dependem de um grande fluxo de turistas durante a temporada anual de exibição de flores de cerejeira, entre o final de março e o início de abril.

Com previsões de que as flores de cerejeira chegarão a Tóquio, Kyoto, Hiroshima e oeste do Japão durante as últimas duas semanas de março, as empresas de Kyoto já estão preocupadas com um impacto negativo na economia local.

"Não está claro quando o final da propagação do vírus ocorrerá. Há uma preocupação com o efeito sobre a produção no primeiro trimestre deste ano e no próximo ano fiscal”, disse Yoshio Tateishi, presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Kyoto.

Contudo, a maior especulação é sobre o destino dos Jogos Olímpicos de Tóquio, programados para começar em 24 de julho. Londres já se ofereceu para sediar o evento mas a organização japonesa teria recusado a proposta na época.

* Com informações do Japan Times, NHK, Deadline

Veja também: