Cerca de 900 mil dos isolados são eleitores. Até as eleições, no próximo dia 30, o número de confinados deverá continuar crescendo rapidamente – houve quatro dias consecutivos (até sábado) com registros diários acima de 50 mil novas infecções.

Embora os eleitores que estão em confinamento, para não infectarem outras pessoas, possam sair de casa para votar, mais de 13 mil já se inscreveram para o voto ser recolhido em casa ou em lares de idosos.

O epidemiologista Carmo Gomes defende que traçar um cenário é como "acertar na loteria".

"Uma grande parte dos casos que estão ocorrer de Ômicron nem sequer temos conhecimento deles. A porcentagem de assintomáticos ainda é maior do que na Delta. E também não temos a certeza de que todas as pessoas estão a cumprir escrupulosamente o isolamento", ponderou Gomes.

Desde o dia 1º de janeiro, 832.179 pessoas testaram positivo em Portugal.

Economia

A variante Ômicron pesou no índice PMI de janeiro na zona euro em janeiro, revelam os indicadores divulgados esta segunda-feira (24).

O índice de gestores de compras (PMI) recuou para 52,4 pontos em janeiro, contra 53,3 pontos de dezembro. O número é o nível mais baixo desde fevereiro de 2021 e ficou aquém das estimativas dos economistas.

O indicador foi impactado pelo PMI dos serviços, que caiu para o valor mais baixo em nove meses, passando de 53,1 em dezembro para 51,2 em janeiro.

"A onda de Ômicron levou a mais uma descida acentuada nos gastos em muitos serviços ligados a consumo no início do ano, com o turismo, viagens e setor do lazer a sofrer um golpe duro", disse Chris Williamson, economist-chefe na IHS Markit, que divulgou os dados desta manhã.

Atualização 25/01/2022

Os votos de 13.118 eleitores, entre idosos em lares e pessoas que têm obrigatoriamente de estar isoladas em casa, começaram a ser recolhidos nesta terça-feira (25), num processo de dois dias por todo o país.

De acordo com os dados finais da administração eleitoral da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna inscreveram-se 397 pessoas na modalidade de voto antecipado em confinamento obrigatório e 12.721 cidadãos internados em estruturas residenciais para idosos.

Como aconteceu nas eleições presidenciais e autárquicas, equipes das câmaras municipais, acompanhadas por representantes dos partidos, recolherão os votos porta a porta.

Em nota, o Ministério da Administração Interna apelou a todos os eleitores para "o rigoroso cumprimento das normas de segurança sanitária durante o exercício de voto, garantindo a segurança do processo", com utilização de caneta própria e máscara, distanciamento, e higienização das mãos.

Os eleitores que não se inscreveram para o voto antecipado e estejam cumprindo isolamento no dia das eleições, em 30 de janeiro, podem votar presencialmente.

O modelo de votação antecipada "praticamente vai deixar de ter aplicação" depois da Direção-Geral da Saúde ter reduzido o período de confinamento para sete dias, comentou Antero Luís, Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, em coletiva na semana passada.

* Com informações do DGS e Jornal de Notícias

Leitura recomendada:

Veja também: