O Cornershop by Uber atende apenas cem cidades no Brasil, mas, segundo a Uber, o número de pedidos quase triplicou em 2021.

“Nosso principal objetivo daqui para frente será oferecer acesso à maior e melhor seleção de supermercados, lojas especializadas, pet shops, floriculturas, lojas de bebidas e outros artigos no aplicativo do Uber Eats. Tudo para que você possa ter ao seu alcance tudo o que precisar, com a melhor experiência possível, desde a escolha dos itens até a entrega", diz o comunicado.

A empresa diz que está oferecendo suporte aos restaurantes parceiros durante esse período de mudança, mas a eventual escolha de utilização de outro app de delivery é do próprio restaurante. Assim, a recomendação para os clientes é que entrem em contato direto com o estabelecimento em caso de dúvidas.

A partir desta quinta-feira, os pagamentos de pedidos feitos pelo Uber Eats somente poderão ser efetuados por meio digital. Os créditos que os clientes possuem no app Uber Eats permanecem na Uber Wallet inalterados.

O Uber Pass continuará ativo até 7 de março para realizar pedidos de entrega de refeições no aplicativo. Benefícios como desconto em viagens com a Uber, taxa de entrega gratuita em pedidos na Cornershop by Uber, além de promoções para os assinantes, permanecem valendo.

Para Paulo Solmucci, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL), a decisão da Uber de encerrar o serviço no Brasil, somada ao fim da Delivery Center, agrava a concentração do segmento de entrega de refeições.

Desde 2020, Rappi Brasil, Uber Eats e 99Food, além da associação dos restaurantes, vem recorrendo ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) acusando a iFood, que detém 70% do segmento, de usar a posição dominante de mercado para impor barreiras de entrada aos concorrentes.

Veja também: