Elementos de Terras Raras (*) são essenciais em áreas estratégicas como defesa, indústria aeroespacial, biomedicina, comunicações, optoeletrônica e energia.

As propriedades químicas e físicas dos ETR são utilizadas em uma grande variedade de aplicações científicas e tecnológicas de ponta, e estão incorporadas em supercondutores, magnetos, catalisadores, entre outras.

A descoberta turca permitirá a produção local de elementos raros que serão usados nos setores industriais do país, mas também para exportação.

A expectativa de Fatih Dönmez é de um custo mais baixo de mineração porque as reservas de terras raras de Eskişehir estão muito próximas da superfície.

Dos 17 elementos raros conhecidos, poderemos produzir 10 aqui", disse.

O ministro destacou que o objetivo é produzir produtos acabados.

"Primeiro produziremos os materiais que nossa indústria precisa. Mas teremos a oportunidade de exportar mais do que precisamos. Será um dos bons exemplos do nosso novo modelo de economia focado em investimento, emprego, produção e exportação, que frequentemente expressamos no modelo de economia turca. Teremos a oportunidade de elaborar todos os produtos da cadeia de suprimentos desde o produto intermediário até o produto final aqui", disse Dönmez.

"Se você ganha 1 unidade quando vende o minério que extrai sem processamento, você pode torná-lo 10 vezes mais valioso quando transformado em um produto intermediário, e 100 vezes mais quando você  o transforma em um produto final. Especialmente quando você o usa em uma ferramenta tecnológica, o número de multiplicadores se torna equivalente ao produto tecnológico que você produz. Nosso objetivo é fabricar produtos de alta tecnologia e valor agregado a partir deste campo e oferecê-los ao nosso povo", explicou o ministro.

Ressaltando que o campo de Beylikova é o melhor local de mineração do mundo, e também conhecido pela qualidade, Metin Çekiç, Membro do Conselho de Administração da Associação dos Exportadores minerais de Istambul (İMİB), disse que 1.200 toneladas de minério serão processadas anualmente na planta piloto. Após a etapa experimental, serão realizados investimentos para a ampliar a capacidade da unidade industrial para o processamento de 570 mil toneladas.

A expectativa é processar anualmente 10 mil toneladas de óxidos de terras raras, 72 mil toneladas de barita, 70 mil toneladas de fluorita e 250 mil toneladas de tório.

Çekiç disse ao jornal Türkiye Gazetesi, na segunda-feira (4), que as reservas de terras raras da Turquia podem atender à demanda global por mil anos, trazer inúmeros empregos locais, e gerar bilhões de dólares em renda.

"Quando o ETR da Turquia for processado, contribuirá com bilhões de dólares para nossa economia e garantirá o desenvolvimento da prosperidade do nosso país e criará bons empregos para os trabalhadores pessoas locais e para a nossa juventude. A descoberta de nossas minas reduzirá nosso déficit e garantirá que nosso país esteja entre as principais nações do mundo", disse.

"A barita a ser obtida será usada como material aditivo em produtos industriais, poços de perfuração de petróleo e gás natural, fabricação de tintas e papel, na siderurgia, produção de ácido clorídrico, produção de gasolina de alta octanagem e produção de agrotóxicos; é o principal material de diversos setores, como alimentos, cimento, vidros coloridos, ótica, indústria de plásticos e fabricação de cerâmica", exemplificou Çekiç.

O concentrado de terras raras a ser obtido após o enriquecimento dos minérios contribuirá como matéria-prima para diversos setores importantes, como baterias de veículos híbridos, construção, câmeras e vidros telescópicos e sistemas de armazenamento de energia, óculos de visão noturna, vidros e lentes especiais, acrescentou.

Na última etapa, ímãs e óxido de tório serão obtidos como produto final. Os ímãs serão usados ​​em cirurgia ocular, na produção de lasers verdes infravermelhos de alta potência, em dispositivos de medição de distância, em produtos como vidro e produção de vidros de soldagem. O óxido de tório será usado como produto final em motores de automóveis híbridos, produtos de vidro e cerâmica, cabos de fibra ótica, telas de televisão e vidros que economizam energia, explicou Çekiç.

Investimento europeu

A Turquia está acelerando seus passos para explorar os minérios em seu território.

A União Europeia aprovou um projeto de 14 milhões de euros para a exploração de ETR e desenvolvimento da capacidade de inovação. Com o envolvimento do MTA, da Universidade de Munzur e do Conselho Turco de Pesquisa em Energia, Nuclear e Mineral, o projeto fornecerá os elementos de terras raras necessários nacionalmente da produção para o uso final de forma confiável e ininterrupta.

No âmbito do projeto, as PMEs, indústria de transformação, centros de P&D, empreendedores, investidores e instituições públicas fornecerão a necessária infraestrutura e transferência de informações técnicas para o desenvolvimento interno do setor ETR. No projeto, onde também estão previstos diversos serviços de consultoria técnica e instalações laboratoriais, um ecossistema de P&D com ampla participação será estabelecido para a oportunidade de ETR utilizado em diversos setores críticos com produções nacionais.

Falando sobre o projeto, o Ministro Fatih Dönmez disse: "Hoje, nos beneficiamos de ETRs em muitos produtos como turbinas eólicas, cabos de fibra óptica, painéis solares, computadores e telefones celulares, principalmente em veículos elétricos. Um produto com risco de fornecimento. Eliminar nossa dependência de países estrangeiros nessa área é importante para aumentar a taxa de indigenização (conteúdo nacional) em produtos de alta tecnologia. Temos a capacidade de atender uma parte significativa de nossas necessidades a partir de nossos recursos existentes com métodos ecologicamente corretos. Com os produtos que obteremos com alta pureza dos dois maiores locais de mineralização ETR da Turquia, teremos localizado significativamente as matérias-primas e fontes de fornecimento neste campo. Ao reciclar o lixo eletrônico contendo uma grande quantidade de ETR, obteremos produtos de alta pureza que podemos usar diretamente na indústria de fabricação".

Dönmez disse ainda que o "magneto NdFeB", necessário e crítico em produtos como o motor elétrico de automóveis, turbinas eólicas, computadores e telefones celulares, serão produzidos em instalações na Turquia. “Vamos desenvolver produtos de alto valor agregado para a indústria manufatureira e obter patentes".

Salvaguardar vantagens

A China tem as reservas mais ricas de recursos de terras raras do mundo e controla 80% do fornecimento mundial de Elementos de Terras Raras.

Na terça-feira (5), o jornal diário chinês Global Times, ligado ao Partido Comunista da China (PCCh), publicou artigo de opinião sobre a descoberta turca.

"Embora alguns questionem a exatidão dos dados, muitos podem pensar que a descoberta relatada de uma nova reserva de terras raras em larga escala poderia ter certo impacto na posição da China como um player dominante na cadeia global de suprimentos de ETR. No entanto, é preciso ressaltar que a realidade é que a China é atualmente o único país do mundo com uma cadeia industrial completa para a produção de terras raras, uma vantagem de processamento que não será simplesmente diminuída pela descoberta de qualquer quantidade de reservas de terras raras", diz o artigo.

"É verdade que minerais de terras raras são matérias-primas cruciais que são amplamente utilizadas na produção de componentes eletrônicos para veículos elétricos, motores e até armamento avançado, mas depósitos de terras raras não são um recurso global escasso", pondera.

"Algumas estatísticas mostraram que as reservas de terras raras da China lideram o mundo, representando cerca de 37% das reservas globais, com Vietnã, Brasil e Rússia representando 18,3%, 17,5% e 17,5%, respectivamente, das reservas globais".

"De fato, não é a primeira vez que depósitos gigantes de terras raras são encontrados em todo o mundo. Um estudo, publicado na revista Nature em abril de 2018, disse que um depósito de terras raras encontrado nas águas do Japão, que contém 16 milhões de toneladas de minerais de terras raras, de acordo com relatos da mídia. No entanto, o depósito não foi extraído, não porque o Japão não quer, mas porque não possui a tecnologia para fazê-lo", ironiza a publicação.

"A razão pela qual a cadeia global de suprimentos de terras raras tem confiado principalmente na China é porque a China formou uma cadeia industrial completa e tem capacidade de processamento de terras raras de baixo custo e baixa poluição. A descoberta da reserva de terras raras no mundo não afetará a posição da China na cadeia de suprimentos de terras raras", diz a publicação do PCCh.

"É claro que a China não pode baixar completamente a guarda quando se trata de salvaguardar suas vantagens na cadeia global de suprimentos de terras raras", observa.

Com a pandemia, muitos países também entenderam que não podem baixar completamente a guarda quando se trata de cadeia global de suprimentos.

Para reduzir a dependência de terras raras chinesas e proteger os Estados Unidos de interrupções na cadeia de suprimentos, senadores dos EUA propuseram em janeiro que o Departamento de Defesa dos EUA estabeleça uma reserva estratégica de terras raras e exija que o Escritório de Comércio e o Departamento de Comércio investiguem as práticas comerciais da China no mercado de terras raras.

Brasil e Alemanha já estão se dedicando à mineração de ETRs.

O governo da Austrália anunciou em março que investirá fortemente no estimulo à pesquisa e produção local de ETRs.


(*) São denominadas Terras Raras o escândio (Sc), o ítrio (Y) e mais 15 Lantanídeos. Leves (57-60): lantânio (La), cério (Ce), praseodímio (Pr), neodímio (Nd); Médios (61-64): promécio (Pm), samário (Sm), európio (Eu), gadolínio (Gd); Pesados (65-71): térbio (Tb), disprósio (Dy), hólmio (Ho), érbio (Er), túlio (Tm), itérbio (Yb) e lutécio (Lu).

Veja também: