• As crianças raramente sofrem complicações graves como resultado da infecção.
  • As pesquisas sugerem que a variante dominante Ômicron causa uma doença mais leve do que as variantes anteriores.

Estas são duas razões pelas quais a Agência de Saúde Pública da Suécia decidiu não recomendar que crianças entre 5 e 11 anos sejam vacinadas.

"Mesmo que sejam vacinas seguras e poucos efeitos colaterais, há sempre um risco mínimo. É importante que o benefício supere [os riscos] ao vacinar crianças e não vemos isso acontecendo. Pelo contrário, os riscos são menores para as crianças com a variante Ômicron", afirmou Britta Björkholm, chefe de departamento da Agência de Saúde Pública da Suécia, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (27).

"Com base no que sabemos agora, com baixo risco de doenças graves para crianças, não vemos nenhum benefício claro em vaciná-las", acrescentou.

A Agência estima que o benefício médico de duas doses da vacina contra covid-19 para crianças entre cinco e onze anos é atualmente pequeno.

"Existe uma vacina aprovada para esta faixa etária, mas a avaliação com base na base científica que temos disponível é que se julgue o benefício médico de duas doses da vacina contra a covid 19 para estas crianças na faixa etária dos 5 aos 11 anos ser pequeno", disse Björkholm.

"As vacinas são seguras, são muito boas, mas estamos focando nos benefícios médicos da criança individualmente e não acreditamos que os benefícios sejam grandes o suficiente para recomendar a vacinação de todo o grupo".

“Não acreditamos que um grupo inteiro de crianças deva ser vacinado em nome da sociedade. Queremos ver um benefício claro para as próprias crianças e por isso não recomendamos no momento. A vacinação de um grupo tão grande é uma grande operação médica e, particularmente nas crianças, acreditamos que a ética deve ser que deve haver um benefício claro para a criança individualmente”, defendeu Björkholm.

A decisão pode ser revisada se a pesquisa mudar ou se uma nova variante mudar a pandemia. Crianças em grupos de alto risco já recebem a vacina.

As autoridades norueguesas também não recomendam a vacinação contra covid-19 para todas as crianças entre cinco e 11 anos, apenas para aquelas com doença subjacente.

Veja também: