Segundo a agência TASS, o Sberbank "está estudando a possibilidade de emitir cartões Mir-UnionPay" e o Alfa Bank "já está trabalhando para lançar cartões baseados no UnionPay".

O UnionPay foi criado em 2002 e é aceito em 180 países.

Na Rússia, vários bancos já operam com o UnionPay, entre eles, Rosselkhozbank, Pochta Bank, Gazprombank, Bank St. Petersburg, Promsvyazbank, Russian Regional Development Bank (VBRR), Primsotsbank, Zenit e Sovcombank.

No sábado (5), Visa e Mastercard decidiram desconectar as transações russas de suas redes internacionais.

Os cartões Visa de todos os bancos russos continuarão a funcionar dentro da Federação Russa, processados por um operador local, e os fundos de clientes em contas vinculadas a esses cartões estão preservados e disponíveis.

Contudo, os cartões Visa emitidos na Rússia deixarão de ser válidos no exterior, exceto nos países onde o cartão russo Mir é aceito – Turquia, Emirados Árabes Unidos, Vietnã, Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão e Tajiquistão – e cartões da bandeira Visa emitidos em outros países não serão válidos na Rússia.

Para a bandeira Mastercard, cartões emitidos por bancos russos não serão aceitos na rede da companhia, e os cartões emitidos em outros países não serão aceitos nos estabelecimentos e caixas eletrônicos da Rússia, informou a empresa em comunicado.

Em 2020, Visa e Mastercard processaram 75% das transações de pagamento na Rússia – a Visa obteve receita de US$ 1 bilhão no mercado russo. As duas empresas estão cumprindo sanções americanas e internacionais impostas ao país.

O Banco Central da Rússia, minimizou os efeitos das suspensões.

"Todos os cartões bancários Visa e Mastercard emitidos por bancos russos continuarão a operar normalmente em território russo até sua data de validade", afirmou a autoridade monetária, porém alertando aos portadores de cartões que viajam para o exterior que devem ter meios alternativos de pagamento.

O economista Mohamed Haidar disse que a decisão da Visa e da Mastercard terá um "efeito realmente devastador e pode prejudicar muitas empresas".

"Estamos falando de 210 milhões de titulares de cartões na Rússia", disse à Al Jazeera, acrescentando que haveria centenas de bilhões de dólares em contas não pagas.

* Com informações da TASS, Al Jazeera

Leitura recomendada:

Veja também: