Telas do artista, como Cinco Moças de Guaratinguetá, Favela, São João e Mulheres Protestando foram cedidas para as apresentações por sua filha, Elisabeth Di Cavalcanti.

O espetáculo se inspira na imaginação e lirismo da obra de Di Cavalcanti e nas composições de Villa-Lobos, artistas que manifestam impressões do Brasil a partir de um pensamento modernista.

“Fui buscando referências que encontrassem ressonância em mim e no elenco. O Di Cavalcanti tem essa alegria das festas dos subúrbios, uma sensualidade, mas também tem um pouco de melancolia. Então comecei a fazer perguntas: Como era a cabeça dele ao criar? Como essa dinâmica vem para o corpo?” destacou a coreógrafa Druwe.

O programa inclui Madrugada, coreografada por Antonio Gomes a partir das Valsas de Esquina de Francisco Mignone, arranjadas especialmente para orquestra por Rubens Ricciardi.

Antônio Gomes propõe um baile atemporal à luz do luar, onde ingenuidade e nostalgia se encontram com jovialidade e romantismo, captando o clima efêmero e singelo das serenatas, agregando elementos contemporâneos baseados em traços da música popular já presentes nas composições.

Theatro São Pedro
Di / Madrugada
Classificação etária: Livre
Duração: 1 hora e 20 minutos
Data: 26 a 29 de maio de 2022
Sessões: quinta a sábado, 20h; domingo, 17h
Endereço: Rua Barra Funda, 161, Barra Funda, São Paulo, SP
Ingressos: R$ 30 | R$ 15 (meia-entrada)