O novo decreto municipal não impõe restrições de horários de funcionamento para atividades econômicas e permite a abertura de casas de espetáculo. Porém, limita a ocupação em 40% da lotação em espaços fechados e em 60% nos demais.

O Prefeito do Rio, Eduardo Paes, também determinou que bares, lanchonetes, restaurantes, quiosques da orla e congêneres poderão servir apenas clientes sentados, em mesas com até oito ocupantes e distanciadas 2 metros de outros grupos. O decreto restringe ainda o horário das apresentações de música ao vivo nesses estabelecimentos, que deverão ser encerradas até as 23h.

Continuam proibidos o funcionamento de boates, danceterias, salões de dança e rodas de samba; a realização de festas que necessitem de autorização; e a entrada no município de veículos fretados de transporte de passageiros, exceto aqueles que prestem serviços regulares para funcionários de empresas ou para hotéis.

As novas regras já estão em vigor e valem até 20 de maio.

Atualização 28/05

Decreto do Prefeito Eduardo Paes publicado nesta sexta-feira (28) no Diário Oficial determinou um novo conjunto de regras até o dia 14 de junho.

  • Nos bares e restaurantes, a distância entre mesas deve ser de 1,5 metro. Anteriormente, o afastamento exigido era de 2 metros.
  • Deixa de ter horário limite música ao vivo em bares e restaurantes
  • Não há mais menção à proibição da entrada de ônibus fretados na cidade
  • Continuam proibidas as festas que precisem de autorização temporária
  • Rodas de samba foram liberadas. Boates, danceterias e salões de dança continuam fechados.

Segundo o Secretário Municipal de Saúde, Daniel Soranz, nas rodas de samba é mais fácil seguir as regras sanitárias.

"Tem de haver distanciamento, não pode aglomerar", explicou Soranz. "Numa boate, é mais apertado", justificou.

* Com informações da Agência Brasil

Veja também: