A província chinesa central de Hubei aumentou suas restrições para conter uma epidemia de coronavírus no fim de semana, ordenando que os moradores da província –  incluindo 24 milhões de pessoas nas áreas rurais –  fiquem em casa até novo aviso.

Aqueles que precisam sair devido a doença, gravidez ou outras emergências devem procurar aprovação oficial com antecedência.

Fang Fang, uma renomada escritora de Wuhan, confirmou em um jornal online que as pessoas no conjunto residencial onde ela mora foram impedidas de sair e tiveram que confiar em entregas sancionadas pelas autoridades.

As duras restrições, além das inúmeras 'medidas de guerra' já em vigor, são necessárias para corrigir brechas e combater a propagação da doença, disse Ying Yong, o novo chefe de partido da província.

Ying, que também preside o comando de prevenção e controle, admitiu em uma reunião no domingo (16) que, apesar dos controles mais rígidos, Hubei ainda enfrenta uma batalha sombria e árdua com seis cidades com mais de 1.000 casos confirmados de Covid-19.

"Precisamos entender a gravidade e a complexidade do controle da doença, que fica em uma janela crítica de oportunidade", disse Ying, de acordo com o Hubei Daily. “Outras cidades e condados também são importantes campos de batalha. Eles também são cruciais”.

O governo da província de Hubei introduziu novas proibições de movimento nas cidades e áreas rurais e se comprometeu a restringir o fluxo de informações e reprimir os rumores em nome da manutenção da estabilidade social.

No que o governo de Ying descreveu como o "gerenciamento mais rigoroso de bloqueio de 24 horas", barreiras e pontos de verificação serão criados para isolar todos os conjuntos residenciais, conjuntos habitacionais, e aldeias, com apenas uma entrada permitida.

* Com dados e informações do Hubei Daily

Veja também: