Rafael Silveira, muitas vezes identificado com o movimento Pop Surrealismo, é um artista múltiplo. Na mesma pessoa convivem o antigo e o futurista, o artesanal e o digital, o tradicional e o transgressivo. A mostra é um choque entre esses extremos. Antes mesmo de entrar na sala expositiva, um corredor recebe o público com uma provocação psicodélica.  

Na exposição, o surrealismo ganha contornos surpreendentemente reais. O sonho – com suas paisagens, seus becos e meandros, seus seres e entidades – é a matéria-prima de Silveira.

Fotos: © Lost Art
Fotos: © Lost Art

Espuma Delirante é composta por ambientes que se conectam, integrados por uma combinação de elementos que amplificam o impacto da imersão: iluminação, sonorização, imagens etéreas e em sutil movimento, esculturas derretidas, paredes animadas, quadros que piscam para o visitante, formando em seu conjunto novos modos sensíveis de viver uma exposição de arte, em um ambiente único e envolvente, do qual o público, a partir da sua entrada em cena, também faz parte.

Rafael Silveira por Ignácio Aronovich, Lost Art
Rafael Silveira por Ignácio Aronovich, Lost Art

Sobre o artista

Rafael Silveira nasceu em 1978 e mora em Curitiba, onde mantém seu estúdio.

O consagrado artista começou sua carreira nos anos 90 como designer gráfico, tendo ilustrado muitos fanzines, revistas, capas de discos e rótulos de bebidas.

Hoje sua arte está representada mundialmente em coleções privadas e institucionais, como a do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e a do Museu Oscar Niemeyer de Curitiba.

Desde o início dos anos 2000, a produção artística de Silveira passou por algumas fases: a primeira é caracterizada pelo encanto com a pintura à óleo de fatura minuciosa; seguida por uma fase na qual o artista desconstrói a tradicional tela, com moldura de madeira entalhada, para desenvolver novos designs que fundem pintura e escultura em objetos originais.

A partir de suas primeiras exposições em grandes museus, Silveira direciona a sua produção para obras de maior escala e instalações arquitetônicas, incorporando a ilustração de paredes, a sonorização de ambientes, o movimento cinético e a participação do público interagindo com as obras.

Desde 2007, Rafael Silveira vem expondo regularmente em diversas cidades, como São Paulo, New York, Londres e Milão. Sua exposição Circonjecturas levou mais de duzentas mil pessoas a museus em Curitiba, São Paulo e Brasília.

Na fase atual, que pode ser conferida na mostra Espuma Delirante, Silveira adiciona novos elementos ao seu já complexo repertório: todos os espaços da exposição, desde as paredes até as esculturas e quadros-objetos, são tomados por projeções de vídeos e animações digitais produzidas pelo artista.

Fotos: © Lost Art
Fotos: © Lost Art

Farol Santander São Paulo
Espuma Delirante
Classificação etária: livre
Data: de 25 de março a 7 de agosto de 2022
Horário: terça a domingo, das 9h às 20h
Endereço: Rua João Brícola 24, 20º andar, Centro, São Paulo/SP
Ingressos: R$ 30 | R$ 15 (meia-entrada)

O ingresso dá direito a visitar o Hall (térreo), Loja da Cidade (térreo), Café do Hall (térreo), Espaço Memória (2º, 3º e 5º andar), Vista 360º por Vik Muniz do 4 (4º andar), as exposições (19º, 20º, 22º, 23º e 24° andar), Mirante e Café do 26 (26º andar), e o Boteco do 28 (28° andar). A visita não inclui a utilização da Pista do 21 (21º andar), Arena do 8 (8° andar), Loft do 25 (25° andar) e os espaços gastronômicos (Bar do cofre e Cozinha do 31).

O tempo de duração da visita ao Farol Santander é de 2h, não sendo permitido permanecer no prédio após esse periodo.