Pelo menos 5 mil vagas temporárias devem ser criadas nos supermercados da região metropolitana de São Paulo, segundo a Associação Paulista dos Supermercados (Apas).

As redes de supermercado Pão de Açúcar, Carrefour e Big abriram juntas 10,5 mil vagas de trabalho em diversas cidades do Brasil.

Carrefour

O Carrefour abriu 5 mil vagas de trabalho para várias funções, entre elas, operador de loja, auxiliar de perecíveis, agente de prevenção, recepcionista de caixa, padeiro, peixeiro, técnico em manutenção, açougueiro, operador de centro de distribuição e vendedor de eletrodomésticos.

O processo seletivo é online.

GPA

O Grupo Pão de Açúcar realizou na última semana cadastro de currículos e seleção de temporários. A seleção está em fase final e preencherá mais de 5 mil vagas de trabalho.

Os novos funcionários trabalharão em um período inicial de 30 dias, havendo possibilidade de prorrogação, em cargos operacionais (como estoquistas, caixas e atendentes) nas lojas e e-commerce do Extra e do Pão de Açúcar de todo o Brasil, além do James e da Cheftime

BIG

O antigo Walmart está com mais de 500 vagas abertas nas regiões onde tem lojas. A seleção será 100% online e o tempo médio de contratação foi reduzido pela metade, concluindo o processo em menos de uma semana.

As vagas abertas são para diversas funções em lojas e centros de distribuição, como operadores de caixa, repositores, açougue, auxiliar de perecíveis, entre outros.

Corrida aos supermercados

A Apas divulgou um levantamento sobre o movimento presencial, no último fim de semana de março, nas lojas dos supermercados paulistas. A pesquisa constatou que houve queda de 8% em comparação com o mesmo período de fevereiro.

Segundo Ronaldo dos Santos, presidente da Apas, a queda sugere que as famílias estão abastecidas, com o movimento nas lojas retornando ao seu ritmo normal.

“A pesquisa começa nos dias 13, 14, 15 de março com uma alta 8,5% e foi subindo. As pessoas foram antecipando as compras, o que é natural diante da crise. Foram dez dias muito intensos e em todos eles o consumidor conseguiu se abastecer. Daí vem a tranquilidade e, como estão todos abastecidos, é natural vender menos que o normal”, disse.

* Com informações da Agência Brasil, R7

Veja também: