Em rede social, o Ministro da Educação, Milton Ribeiro, confirmou nesta segunda-feira (31) as datas das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2021.

"Conforme eu já havia anunciado dias atrás, o Enem 2021 acontecerá e será aplicado neste ano. As provas serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro, para as versões impressa e digital. É isso mesmo! A mesma prova, nas mesmas datas, para as duas modalidades".

"As inscrições poderão ser realizadas entre os dias 30 de junho e 14 de julho, pela Página do Participante", acrescentou Milton Ribeiro.

O Enem é composto por uma redação manuscrita e 180 questões objetivas de múltipla escolha abordando quatro áreas do conhecimento. O exame é aplicado em dois domingos consecutivos, com duração de 5h30 e 5h, respectivamente.  

Segundo o Ministro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova, publicará ainda nesta semana os Editais com regras específicas de cada versão do Enem 2021, Enem impresso, Enem Digital e Enem PPL – para adulto submetido a pena privativa de liberdade e adolescente sob medida socioeducativa, que inclua privação de liberdade.

O Enem é o maior exame para ingresso no ensino superior do país e a segunda maior prova aplicada no mundo.

As notas podem ser usadas para participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), e são aceitas para admissão em universidades de Portugal.

Enem 2020 teve a maior abstenção da história do exame

Marcado para novembro de 2020, o exame foi adiado para janeiro deste ano por causa da pandemia. Ainda assim, 55% dos estudantes não compareceram aos locais da prova impressa, que contou com mais de 5,5 milhões de inscritos.

Na prova digital, com 100 mil inscritos, compareceram menos de 30 mil alunos.

A abstenção gerou um desperdício de mais de R$ 330 milhões aos cofres públicos.

* Com informações da Agência Brasil

Veja também: