Segundo o balanço da Associação  Nacional de Fabricantes de  Veículos Automotores (Anfavea), foram  montados ao longo de maio 275 mil  unidades. Em relação a abril, o crescimento na fabricação  foi de 3%.

O  presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, ponderou que o  crescimento  expressivo no mês acontece devido à comparação com um mês  ruim para a  indústria, que foi prejudicado pela greve dos caminhoneiros,  em maio do  ano passado. “Parte desse crescimento é porque a base de  maio do ano  passado teve oito dias de impacto”, disse.

No acumulado de janeiro a maio, o setor registrou uma expansão de  5% em comparação com os primeiros cinco meses de 2018.

A  fabricação de caminhões teve uma alta de 50% em maio, com a  montagem  de 11 mil unidades. No acumulado de janeiro a maio, o setor  registra um  crescimento de 10% em relação ao mesmo período de 2018,  com a produção  de 45 mil caminhões.

Exportações

As  exportações caíram 30% no mês passado em comparação com maio de  2018.  Foram vendidas para o exterior 60 mil unidades. De janeiro a  maio,  foram vendidos para outros países 180 mil veículos, uma queda de  40%.  De acordo com o presidente da Anfavea, as vendas para o  exterior  continuam sofrendo o impacto da retração do mercado argentino,   principal comprador dos carros brasileiros.