O Rio Danúbio nasce na Floresta Negra, na Alemanha, e passa por Viena, Bratislava, Belgrado e Bucareste, até chegar à cidade de Tulcea, na Romênia. Ali se divide em 3 braços (Chilia, Sulina e Gheorghe) e se espalha por incontáveis canais, desaguando no Mar Negro na região de Sulina, conhecida como o Delta do Danúbio.

O congestionamento está associado à  intensificação do transporte marítimo na exportação de grãos ucranianos através de terminais romenos após o início da intervenção russa na Ucrânia, relatou nesta terça-feira (12) a publicação especializada Ukrainian Shipping Magazine.

Mais de 130 navios estão aguardando passagem na entrada do Canal de Sulina, no Delta do Danúbio, na Romênia.
Mais de 130 navios estão aguardando passagem na entrada do Canal de Sulina, no Delta do Danúbio, na Romênia.

As profundidades no canal variam de 10m a 14m. A dragagem permanente permite que navios de calado máximo de 7m atraquem.

A abertura da passagem para navios pela foz do Bystroe, depois que as forças russas retiraram sua guarnição da ilha Zmeiny (Ilha das Cobras) "em gesto de boa vontade", pode ajudar a descongestionar o Canal de Sulina.

Ao retirar suas tropas da ilha, a Rússia disse demonstrar que não está criando obstáculos aos esforços da ONU para organizar um corredor marítimo que permita a exportação de produtos agrícolas da Ucrânia.

"Tendo em conta a libertação da Ilha das Cobras e o acúmulo de numerosos navios esperando para navegar pelo Canal Sulina [romeno], é possível usar o canal da foz do Bystroe do Rio Danúbio até o Mar Negro para a entrada/saída de navios que transportam produtos agrícolas", disse a Ukrainian Sea Ports Authority (USPA) em comunicado no sábado (9).

O Canal Danúbio-Mar Negro é uma hidrovia que corre ao longo dos estuários (canais) dos braços de Bystroe, Starostambul e Kiliya do Delta do Danúbio. Localizado na região de Odessa, atravessa a Reserva da Biosfera do Delta do Danúbio.

No entanto, a navegação através do Bystroe ainda não será capaz de fornecer à Ucrânia parte das exportações realizadas anteriormente através dos portos marítimos. A profundidade não permite que grandes graneleiros passem por ele.

O Ministério da Política Agrária e Alimentos da Ucrânia informou que o volume de exportações de grãos diminuiu desde o início do ano de comercialização (julho de 2022 - julho de 2023) em 30%.

Mar Negro

Atualmente, estão em andamento negociações internacionais para organizar a exportação de grãos ucranianos no Mar Negro, no qual Ancara desempenha um papel ativo.

Representantes da Turquia estão discutindo a criação do chamado corredor de grãos com Kiev e Moscou.

Moscou enfatiza que a Rússia não impede a exportação de grãos ucranianos por mar. O presidente russo, Vladimir Putin, disse que Moscou garante a passagem desimpedida de navios com grãos ucranianos se Kiev liberar seus portos e pode garantir a exportação de mercadorias pelos portos de Berdyansk e Mariupol, controlados pelos russos.

O Ministério da Defesa da Turquia anunciou o início das negociações sobre a exportação segura de grãos dos portos ucranianos.

A primeira reunião das delegações da Ucrânia, Turquia, Rússia e ONU será realizada nesta quarta-feira (13).

O Ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, disse que as conversações foram coordenadas com os Ministros da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, e da Ucrânia, Oleksiy Reznikov.

Akar espera que na reunião em Istambul seja possível chegar a um acordo sobre a retomada das exportações de grãos ucranianos através de portos marítimos.

Veja também: