“A robótica e a automação inteligentes são vitais para lidar com as novas tendências do consumidor, a demanda por variedade de produtos ou os desafios das barreiras comerciais”, diz a Dra. Susanne Bieller, Secretária-Geral da International Federation of Robotics (IFR). "Novas soluções tecnológicas abrem caminho para mais flexibilidade na produção".

Principais tendências

Simplificação

A programação e instalação de robôs se tornarão muito mais fáceis. Os sensores digitais combinados com o software permitem métodos diretos de aprendizado, os chamados "Programação por Demonstração". A tarefa que o braço do robô deve executar é primeiro executada por um humano: ele literalmente pega o braço do robô e o guia com os movimentos. Esses dados são então transformados pelo software no programa digital do braço do robô. No futuro, as ferramentas de aprendizado de máquina permitirão que os robôs aprendam por tentativa e erro ou por demonstração em vídeo e otimizem seus movimentos automaticamente.

Colaboração

A colaboração humano-robô é outra tendência importante da robótica. Com a capacidade de trabalhar em conjunto com os seres humanos, os sistemas robóticos modernos são capazes de se adaptar a um ambiente em rápida mudança. A gama de aplicativos colaborativos oferecidos pelos fabricantes de robôs continua a se expandir. Atualmente, os aplicativos de espaço de trabalho compartilhado são os mais comuns. Robô e trabalhador operam lado a lado, concluindo tarefas sequencialmente. Aplicações nas quais o humano e o robô trabalham ao mesmo tempo na mesma parte são ainda mais desafiadoras. A Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) concentra-se em métodos para permitir que os robôs respondam em tempo real. Assim como dois trabalhadores humanos colaborariam, as equipes de P&D desejam que eles ajustem seu movimento ao ambiente, permitindo uma verdadeira colaboração responsiva. Essas soluções incluem voz, gesto e reconhecimento de intenção do movimento humano. Com a tecnologia de hoje, a colaboração humano-robô já tem um enorme potencial para empresas de todos os tamanhos e setores. As operações colaborativas complementarão os investimentos em robôs industriais tradicionais.

Principais tipos de colaboração com robôs industriais. © IFR
Principais tipos de colaboração com robôs industriais. © IFR

Conectividade

Robôs industriais são os componentes centrais da produção digital e em rede na Indústria 4.0. Isso torna ainda mais importante que eles possam se comunicar - independentemente do fabricante. A chamada “Especificação Complementar OPC Robotics”, desenvolvida por um grupo de trabalho conjunto da VDMA e da Open Platform Communications Foundation (OPC), define uma interface genérica padronizada para robôs industriais e permite que se conectem à Industrial Internet of Things (IIoT). A conectividade digital de robôs com servidores externos também é um facilitador para novos modelos de negócios. Por exemplo, o leasing de robôs, chamado Robots-as-a-Service, tem vantagens que podem ser especialmente atraentes para pequenas e médias empresas (PMEs): sem capital imobilizado ou custos fixos e sem necessidade de operadores altamente qualificados de robôs.

* Com informações e dados da International Federation of Robotics (IFR)

Veja também: