O Celebrity Millennium partiu de St. Maarten em 5 de junho com 600 passageiros e 700 tripulantes para um cruzeiro de sete noites visitando Aruba, Curaçao e Barbados.

A embarcação está operando com lotação reduzida.

O navio tem capacidade para 2.218 passageiros e 1.000 tripulantes. Possui 11 decks, 780 cabines externas e 195 internas. O teatro tem 900 lugares. Nos dois restaurantes cabem 1.170 e 750 pessoas, no cassino, 270 e no saguão, 315.

Para embarcar no Celebrity Millennium todos os passageiros maiores de 16 anos foram obrigados a preencher um questionário de saúde e apresentar comprovante de vacinação completa e um teste PCR negativo feito até 72 horas antes.

A Celebrity Cruises, de propriedade do Royal Caribbean Group, exigiu ainda prova de teste PCR negativo para as oito crianças que embarcaram no cruzeiro.

No embarque, os passageiros puderam ir direto para suas cabines, desinfetadas diariamente e abastecidas com desinfetante para as mãos e máscaras faciais.

Não eram necessárias máscaras faciais para os passageiros do cruzeiro devido à exigência de vacinação, mas era esperado que a tripulação as usasse durante o serviço, regra que será revista após a viagem inaugural.

Os dois passageiros infectados compartilharam uma cabine e testaram positivo na quinta-feira (10), quando a equipe do navio começou a realizar testes de antígeno necessários para deixar o navio quando retornar a St. Maarten no sábado (12).

Eles foram transferidos para uma cabine isolada com sistema de ventilação próprio e atendidos por médicos e enfermeiras. Ambos estão sem sintomas.

Cerca de 200 passageiros foram testados desde que os dois primeiros positivos foram detectados, e nenhum resultado positivo adicional foi encontrado.

Jonathon Fishman, porta-voz do Royal Caribbean Group, disse que a Celebrity está fornecendo transporte particular para os dois passageiros voltarem para casa.

Além de ser a primeira linha a permitir que os americanos voltem a bordo, a Celebrity também será a primeira linha a ter um navio saindo de um porto dos EUA novamente. O Celebrity Edge deve partir de Fort Lauderdale em 26 de junho.

A Celebrity planeja usar a mesma exigência de vacinação para seus cruzeiros na Flórida, em violação de uma lei estadual que não permite empresas pedirem prova de vacinação aos clientes, expondo a operadora à multas milionárias.

Antes mesmo do cruzeiro de 5 de junho, especialistas em saúde pública no Caribe expressaram preocupação sobre o potencial dos navios de cruzeiro para levar covid-19 a países onde as taxas de vacinação ainda são muito baixas, as infecções são altas e os testes e a capacidade dos hospitais são limitados.

* Com informações do Miami Herald

Veja também: