Call center da Prefeitura de São Paulo em 2013. Foto: Cesa Ogata, Secom

Por meio da central telefônica, do portal e do aplicativo SP 156,  além das praças de atendimento nas subprefeituras, é possível solicitar  serviços de limpeza de bueiros e córregos, tapa-buracos, poda de  árvores, capinação em guias e calçadas, varrição e iluminação pública,  entre os 400 serviços de zeladoria da cidade.

Com média diária de  27 mil acessos, o portal destaca em sua página principal os oito temas  mais procurados pela população, que representam 90% do total de  solicitações feitas por essa ferramenta nos três primeiros meses do ano.

Somando  as demandas recebidas no site, na central telefônica, no aplicativo e  nas subprefeituras, foram mais de 293 mil pedidos em três meses. Metade   chegou pela central telefônica SP 156, que opera 24 horas por dia, com  600 atendentes.

"A linguagem complexa e o excesso de  possibilidades da tela inicial do site muitas vezes acabavam por  confundir o cidadão. Nosso objetivo é aprimorar não apenas o atendimento  [ao vivo], mas também a funcionalidade dos serviços eletrônicos", diz  Daniel Annenberg, secretário municipal de Inovação e Tecnologia.

Ao  assumir o cargo, em 2017, o secretário encontrou mais de 600 mil  demandas da administração anterior represadas em processos de papel. Até  o final do ano, o secretário pretende acabar com a circulação de papéis  pelas repartições municipais.

Com a informatização dos serviços,  não se economiza só o tempo do contribuinte e recursos públicos, mas se  torna possível resolver problemas sem sair de casa.

O  projeto-piloto implantado na subprefeitura de São Miguel Paulista, na  zona leste, oferece cerca de 350 serviços de 11 secretarias municipais.  Desde março, foram atendidas 280 mil pessoas.