A Prefeitura de São Paulo decretou hoje (17) situação de emergência para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), causador da doença respiratória covid-19.

Publicado no Diário Oficial, o decreto autoriza o teletrabalho de servidores do município no curso do período de emergência, à critério e nas condições definidas pelo titular do órgão da Administração Direta, Autarquias e Fundações, cujas atribuições permitam a realização do trabalho remoto, sem prejuízo ao serviço.

Também fica autorizada a reorganização da jornada de trabalho dos servidores, pemitindo que entrada e saída recaiam fora dos horários de pico do sistema de transporte público da Capital.

Entre outras medidas estão:

  • os postos da Prefeitura só atenderão serviços que não podem ser solicitados via telefone 156 e deverão ser agendados;
  • os velórios serão permitidos com até 10 pessoas no ambiente;
  • os profissionais de saúde não poderão sair de férias nos próximos 60 dias;
  • a vacinação contra a gripe para idosos terá início no dia 23;
  • 490 novos leitos de UTI na rede pública, divididos da seguinte forma: reorganização da rede municipal com 190 novos leitos em até 20 dias e outros 300 financiados pelo Ministério da Saúde em até 50 dias;
  • os ônibus do transporte coletivo da cidade serão lavados, com água sanitária, a cada término de viagem;
  • os parques municipais permanecerão abertos, mas sem a realização de eventos.

* Com dados e informações da Agência Brasil

Veja também: