As ação procura ampliar o isolamento social reduzindo o fluxo de passageiros.

A Secretaria Estadual de Saúde do RJ traçou duas possibilidades ao longo do período de um mês para o estado: 4 mil casos, se as medidas de isolamento forem eficazes – ou 24 mil, se a população não evitar aglomerações.

Inicialmente, o foco será a formação de um cordão de isolamento sanitário na Capital.

A PMERJ vai atuar nas barreiras de contenção para controlar o acesso de passageiros em 14 estações da SuperVia, na zona norte do Rio e em municípios da Baixada Fluminense, em três estações do metrô e duas estações das barcas.

Os trabalhadores precisam portar algum documento que comprove sua função e local de trabalho, como carteira de trabalho, crachá ou contracheque.

Pacientes em tratamento, com direito a um acompanhante, precisam mostrar atestado médico ou documento que comprove a situação de saúde.

Pontos de controle

Trens

  • Ramal Japeri: estações Japeri, Engenheiro Pedreira, Queimados, Austin, Comendador Soares, Nova Iguaçu, Mesquita, Edson Passos e Nilópolis.
  • Ramal Belford Roxo: estações Belford Roxo e São João de Meriti/Pavuna.
  • Ramal Saracuruna: estações Saracuruna, Gramacho e Duque de Caxias.

Metrô

  • Estações Pavuna, Engenheiro Rubens Paiva e Acari.

Barcas

  • Linha Araribóia, que liga Niterói e Rio de Janeiro.

Atualização 21/03 - Nesta manhã de sábado (21), trens e barcas operam com várias restrições. Dez estações da Supervia estão fechadas: Ramal Japeri  (Presidente Juscelino, Olinda, Lages e Paracambi), Ramal Belford Roxo  (Coelho da Rocha, Agostinho Porto e Vila Rosali) e Ramal  Saracuruna (Jardim Primavera, Campos Elíseos e Corte 8). Já nas barcas, foi interrompida a operação nas estações de Charitas (Niterói) e Cocotá (Ilha do Governador). A Prefeitura também decidiu suspender a circulação do corredor Transoeste do BRT neste fim de semana. O serviço será retomado às 4h de segunda-feira (23). A medida visa evitar aglomeração de passageiros no Terminal Jardim Oceânico.

Além do controle nas barreiras nas estações de transportes, a Polícia Militar estará presente em vias urbanas, praias, parques e outros locais de atividades coletivas.

“A atuação dos policiais militares seguirá os preceitos da Constituição do País, que prevê situações de calamidade pública, tal qual estamos vivendo com a pandemia provocada pelo novo coronavírus”, informou a Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro.

“Em caso de desobediência, o infrator receberá voz de prisão, como está previsto na legislação vigente”, disse a Secretaria, seguindo o protocolo interno da corporação que estabelece o uso progressivo da força.

Havendo necessidade, o efetivo será ampliado, assegurou a Secretaria.

Atividades consideradas essenciais:

  • Servidores públicos em serviço, inclusive aqueles relacionados às Forças Armadas, bombeiro militar, e agentes de segurança pública;
  • Profissionais do setor de saúde em geral, incluindo prestação de serviços de atendimento domiciliar, excetuando-se os serviços de natureza estética;
  • Profissionais do setor de comércio relacionados aos gêneros alimentícios: mercados, supermercados, armazéns, hortifrutis, padarias e congêneres, farmácias, drogarias, pet shops, revendedores de água e gás;
  • Profissionais do setor de serviços: transporte e logística em geral, como transportadoras, portos e aeroportos, motoristas de transporte público, correios e congêneres, serviços de entregas, distribuidoras, fornecimento de catering, bufê e outros serviços de comida preparada, asseio e conservação, manutenção predial, empregados em edifícios e condomínios, vigilância e segurança privada, lavanderias hospitalares, veterinárias, funerárias, imprensa, serviços de telecomunicação e postos de gasolina;
  • Profissionais do setor industrial que exerçam atividades nas indústrias de alimentos, farmacêutica, material hospitalar, material médico, produtos de higiene, produtos de limpeza, ração animal, óleo e gás, serviços de apoio às operações offshore, refino, coleta de lixo, limpeza urbana e destinação de resíduos, distribuidoras de gás e energia elétrica e companhias de saneamento.

* Com informações da Agência Brasil

Veja também: