Os espécimes infectados de morcegos Rousettus e Pteropus, comumente referidos como morcegos frutíferos, foram encontrados nos Estados de Kerala, Tamil Nadu e Puducherry, bem como no Estado de Himachal Pradesh, no Himalaia Ocidental.

"Esses coronavírus de morcego não têm relação com a SARS-CoV2 responsável pela pandemia de Covid-19", disse Pragya Yadav, pesquisadora do Instituto Nacional de Virologia (NIV) em Pune e um dos autores do estudo, publicado no Indian Journal of Medical Research.

"Os morcegos são considerados o reservatório natural de muitos vírus, dos quais alguns são possíveis patógenos humanos", disse Yadav, mas explicou que ainda não existem evidências de que o recém-descoberto coronavírus possa causar doenças em humanos.

As espécies de morcegos Pteropus, no entanto, já haviam testado positivo para o vírus Nipah, que matou 17 pessoas durante o surto de 2018 em Kerala.

"Há uma necessidade de vigilância pró-ativa de infecções zoonóticas em morcegos. A detecção e identificação de tais agentes etiológicos fornecerão pistas para o desenvolvimento de diagnósticos, além de preparação e prontidão para lidar com esses vírus emergentes, contendo-os rapidamente", diz o estudo.

Embora os CoVs da subfamília Coronavirinae geralmente não produzam sintomas clínicos em seus hospedeiros naturais (morcegos), a transmissão acidental desses vírus a humanos e outros animais pode resultar em doenças respiratórias, entéricas, hepáticas ou neurológicas de gravidade variável. Ainda não se sabe por que apenas certos CoVs podem infectar pessoas, diz o estudo.

* Com informações do Khaleej Times

Veja também: