Quem está procurando por hortaliças, frutas e outros itens orgânicos  não pode deixar de conferir as bancas da Feira do Produtor Orgânico, no  Parque da Água Branca, zona Oeste da capital paulista.

O produtor de eventos André Ávila conta que desde que mudou a  alimentação, buscava por lugares com produtos frescos. “A feira é muito  importante, pois tem comida de verdade, com grandes produtores e  acessível à população”, diz.

O galpão que abriga as bancas funciona às terças-feiras (7h às 12h e  16h às 20h), além de sábados e domingos (7h às 12h). As bancas passam  por fiscalização constante quanto à origem e qualidade dos produtos, que  não se resumem a frutas e verduras.

A técnica agrícola Thais Raiz Teixeira e os três filhos conduzem a  banca do café orgânico desde 1995, ao lado da sócia, Maria de Fátima  Silva.

“É muito prazeroso trabalhar aqui porque se trata de um ciclo. Quando  começamos, o orgânico era uma novidade, que cresceu e hoje representa  um conceito de vida. O público é fiel, pois o espaço também se tornou  cultural”, explica.

Além dos cafés, o local comercializa bolos de vários sabores. As  bebidas também fazem parte do cardápio dos visitantes, por meio dos  chamados sucos vivos.

Em 1991, a Associação de Agricultura Orgânica (AAO) recebeu a missão  da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de administrar o  espaço, que iniciou as atividades com 12 credenciados. Atualmente, são  cerca de 300 famílias participantes da cadeia produtiva.