A mostra apresenta 68 obras de autores modernistas, incluindo pinturas de Nilda Neves, André Ricardo, Sérgio Lucena, Mari Ra, Marcio Mariano e Manuel Carvalho; peças em madeira de Taygoara Schiavinoto; gravuras em papel de Santídio Pereira; xilogravuras de Eduardo Ver; fotografias de Wagner Celestino; e esculturas de Eneida Sanches e Maurino Araújo.

A coletânea é complementada pelas pinturas Paisagem (1948), de Tarsila do Amaral; Trabalhadores (1937), de Lidvio Abramo; O bom caminho (1920), de Ismael Nery; além da aquarela Mãe negra entre casas (1930) e os desenhos Jovem negro de mãos dadas (1925), Zulmira (1925) e Jovem negro com gravata borboleta (1927), de Lasar Segall.

A exposição traz ainda documentos e obras oriundas do acervo da Missão de Pesquisas Folclóricas de 1938, coordenada pelo escritor Mario de Andrade, e mantido pela Biblioteca Oneyda Alvarenga do Centro Cultural São Paulo.

"Seja na diversidade de técnicas, estilos ou temáticas, a exposição Modernismo desde aqui dialoga perfeitamente com a vocação do Paço em exibir, fomentar e revisitar a produção artística moderna, contemporânea e plural”, disse Marcos Mendonça, Diretor-Geral da Associação Cultural Ciccillo Matarazzo, que gere o espaço.

Paço das Artes
Modernismo desde aqui
Classificação etária: livre
Período: de 2 de abril a 3 de julho de 2022
Horário: de terça a sábado, das 11h às 19h; domingos e feriados, das 12h às 18h
Endereço: R. Albuquerque Lins 1345, Santa Cecília, São Paulo/SP
Entrada grátis

Veja também: