A pandemia teve um efeito significativo nos mercados de trabalho globalmente, uma vez que os lockdowns e tensões econômicas levaram à perda de empregos em todo as atividades, particularmente nos setores de lazer e hospitalidade.

O número de trabalhadores desempregados nos países membros da OCDE continuou a cair em março, atingindo 34,6 milhões, 0,9 milhão abaixo do nível pré-pandemia. Fonte/arte: © OECD
O número de trabalhadores desempregados nos países membros da OCDE continuou a cair em março, atingindo 34,6 milhões, 0,9 milhão abaixo do nível pré-pandemia. Fonte/arte: © OECD

Na zona do euro, a taxa de desemprego diminuiu para 6,8% em março, de 6,9% em fevereiro, com os maiores declínios registrados na Áustria, Itália e Letônia, enquanto aumentos foram observados na Irlanda, Grécia, Portugal e Espanha.

Fora da zona do euro, a taxa de desemprego caiu acentuadamente no México, e mais modestamente no Canadá, República Tcheca, Islândia, Israel, Japão e Estados Unidos. O desemprego aumentou na Turquia, Colômbia e Dinamarca.

Veja também: