Spahn falou sobre os riscos das viagens de férias depois que surgiram fotos de turistas alemães que desconsideravam as regras do coronavírus em Ballermann 6, a famosa festa na ilha balear de Mallorca.

Maiorca é um destino de férias favorito dos alemães.

Quando as fronteiras espanholas fecharam, ainda assim milhares de turistas da Alemanha conseguiram permissão para visitar e passar férias na ilha.

O Ministro da Saúde disse que os turistas alemães precisam ser mais cuidadosos no caso de desencadear um grande surto de coronavírus na ilha do Mediterrâneo, semelhante ao que aconteceu na estação de esqui de Ishgl, na Áustria, que se acredita ter alimentado a epidemia na Europa depois que o local se tornou um ponto de disseminação do vírus da Covid-19.

A imprensa local na ilha espanhola expressou indignação depois que imagens de vídeo mostraram principalmente turistas alemães bebendo, cantando e dançando na noite de sexta-feira (10).

O Mallorca Zeitung, em alemão, disse que "era como se ninguém tivesse ouvido falar da pandemia".

"As fotos que vimos da ilha favorita dos alemães, Mallorca, no final de semana me preocupam", disse Spahn durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira (13). "Devemos ter muito cuidado para que Ballermann não se torne um segundo Ischgl."

"A maioria das pessoas sabe que viagens em grupo a Ballermann, que grandes eventos, abraçar ou fazer compras sem máscara não são boas idéias no momento", disse Spahn. "Quando os turistas voltam para casa, há um risco de infecção no avião e em casa", lembrou Spahn.

"Não estou aqui para estragar a diversão ... mas agora não é o momento para isso".

Spahn disse que as pessoas na Alemanha precisam permanecer alertas e que a ameaça de coronavírus ainda está presente.

"Não devemos nos iludir com uma falsa sensação de segurança. Essa pandemia ainda não acabou. Estamos no meio dela", disse Spahn. "Os surtos regionais mostram a rapidez com que o vírus se espalha".

"O perigo de uma segunda onda é real. Devemos permanecer vigilantes e não nos tornarmos confiantes demais".

* Com informações The Local

Leitura recomendada:

Veja também: