De acordo com boletim mensal do ONS, no período de 25 a 31 de dezembro o volume de água estará maior em todos os quatro subsistemas comparado ao mesmo período de 2020: Norte (48% da capacidade vs 28%), Nordeste (50% vs 46%), Sudeste/Centro-Oeste (25% vs 19%) e Sul (41% vs 28%).

"Há previsão de precipitação acima da média semanal para as bacias dos rios Madeira, Tocantins, São Francisco e Parnaíba. As demais bacias de interesse do Sistema Interligado Nacional (SIN) apresentam previsão de precipitação abaixo da média semanal”, disse o ONS.

O boletim prevê ainda recuo de -0,6% da carga de energia elétrica no mês de dezembro na comparação interanual.

“O percentual é reflexo dos feriados relativos às festas de final de ano, mudança na trajetória de recuperação da indústria em decorrência das interrupções prolongadas na cadeia de suprimentos, pressões intensas sobre os preços, incerteza do mercado e aumento das taxas de juros”, informou o ONS.

Balanço de Energia - Semanal. Fonte/Arte: © ONS
Balanço de Energia - Semanal. Fonte/Arte: © ONS
Balanço de Energia - Semanal. Fonte/Arte: © ONS

Atualização 14/01/2022

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) abriu nesta sexta-feira (14) as comportas do reservatório da Usina Hidrelétrica de Três Marias.

O volume de água que chega à Usina de Três Marias deve atingir, este mês, a maior marca da história da hidrelétrica já registrada durante um mês de janeiro.

“Considerando a tendência de redução das vazões no Rio São Francisco no trecho entre a foz do Rio Abaeté e a cidade de Pirapora, será possível iniciar a abertura de comportas a partir desta sexta-feira, sem o agravamento da condição de cheia já vivenciada neste trecho”, diz nota da Cemig.

A empresa informou que a liberação da água do reservatório será ampliada gradualmente até a próxima segunda-feira (17), quando a vazão total atingirá 2.850 metros cúbicos por segundo (m³/s) de defluência – cerca de 2 mil m³/s de água passará pelas comportas e 850 m³/s pelas turbinas.

A operação é um procedimento rotineiro para manter o volume de água do reservatório abaixo do limite de armazenamento sem provocar transtornos para os moradores às margens do Rio São Francisco e de seus afluentes.

Em função das chuvas, o Governador Romeu Zema enviou ao Ministério de Minas e Energia, na quinta-feira (14), um ofício pedindo a suspensão da cobrança da “Bandeira Vermelha de Escassez Hídrica” na conta de luz da população mineira.

Leitura recomendada:

Veja também: