Coletiva de Imprensa sobre Lançamento do WS Park Skateboarding World Championship. Foto: Luiz Guadagnoli, SECOM

“Conseguir trazer esta etapa para o  Brasil é muito importante para  estimular mais construções de pista e a  adesão de mais skatistas, que  começam a andar. Vamos fazer este evento  acontecer porque chegou a hora”, disse o campeão e presidente da  Confederação Brasileira de Skate,  Bob Burnquist.

Esta será a primeira vez que o evento acontece no Brasil. A previsão é que ele seja realizado no Parque Estadual Cândido Portinari,  gratuito para o público, e contará com uma programação completa de  cultura urbana,  incluindo música, arte, moda e gastronomia com a  essência do STU,  atraindo os olhares de todo o planeta para a capital  paulista.

Durante o anúncio do evento, realizado nesta  quinta-feira (6) no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul, o prefeito  Bruno Covas destacou a importância da modalidade para a cidade.

“A  cidade de São Paulo se orgulha por  receber este evento, por sua  vocação. Nós temos 9 milhões de skatistas  em todo o Brasil e mais de um  milhão apenas aqui no município. Por isso  também é importante não  apenas criarmos a infraestrutura para a prática  do esporte, mas também  incentivar eventos como este, que colocam a nossa  cidade e o nosso  estado em um roteiro mundial de skate. Eu tenho  certeza que em pouco  tempo, da mesma forma que os ingleses se orgulham  de como praticamos  futebol, os californianos também irão se orgulhar dos  brasileiros que  praticam o skate nas competições mundo afora”, disse  Covas.

A paulistana Letícia Bufoni é a nova fera do skate mundial. Referência no esporte, deve representar o Brasil na Olimpíada de Tóquio no ano que vem. Foto: Reprodução, Instagram. 

O mundial é o primeiro e mais  importante campeonato de skate Park no  ano de 2019, pois dará 80 mil  pontos aos vencedores, ou seja, a  pontuação máxima válida para a corrida  olímpica.  Inédita no Brasil, a  iniciativa é um marco para o skate  nacional e fomenta o calendário de  competições nas modalidades Park e  Street.

“Desde que iniciamos a  caminhada à  frente da CBSk temos trabalhado muito em prol do skate  nacional. O  primeiro circuito Brasileiro de Park e Street, a primeira  seleção  brasileira da história e a realização da Street League no Rio  são  algumas dessas conquistas. O Mundial de Park é mais uma vitória  desse  processo que demonstra confiança da World Skate no trabalho que  temos  desempenhado. Nossos atletas sempre estiveram entre os melhores  do  mundo. Agora, reafirmamos nossa luta para alcançar esse mesmo  patamar de  excelência na organização do esporte", afirma Eduardo Musa,   vice-presidente da CBSk.

Já Yndiara Asp, grande nome brasileiro   da modalidade Park, valorizou mais uma oportunidade de ver o skate   feminino crescendo e se desenvolvendo.  “O skate feminino vem evoluindo   muito, hoje já temos muito mais meninas andando. Espero que esse  Mundial  incentive mais ainda e aumente o nível do skate nacional. Até  lá vamos  ter vários eventos antes, vai ser um ano bem na pegada e esse  torneio  vai ser o maior do ano. Já conheço a pista, é uma das melhores  do  Brasil, então vamos pra cima. Muito skate no pé e alegria”, resumiu   Yndiara.

A cerimônia de lançamento oficial do World Skate Park Skateboarding World também   contou com a presença do governador João Doria, do vice-presidente da   Confederação Brasileira de Skate (CBSK), Eduardo Musa, do presidente da   World Skate, Sabatino Aracu, do secretário estadual de Esportes, Aldo   Ferreira, do idealizador do campeonato, Diogo Castelão e do gerente de   Patrocínios da Oi, Bruno Cremona.

“Este campeonato mostra a  importância  do skate para o Brasil e para São Paulo.  Eu não tenho  dúvida que este  campeonato vai produzir, revelar e confirmar grandes  atletas do skate em  Tóquio um momento histórico, incentivando a prática  da modalidade”,  disse o governador João Doria.

Skate na capital
Durante o evento, o prefeito Bruno Covas lembrou a inauguração de espaços para a prática do skate, como a pista de 2.170m² entregue em maio deste ano no Parque do Chuvisco,   na Zona Sul, e pediu a colaboração de vereadores e da iniciativa   privada para incentivar a manutenção e recuperação de outros espaços.

“Das  160 pistas de skate que temos  espalhadas no município, apenas 70 estão  novas ou em boas condições. A  nossa meta é tentar recuperar essas 90  que ainda não estão em condições  de uso, seja com parceiros privados,  seja com recursos da própria  Prefeitura ou de outros parceiros para que  possamos ter mais  equipamentos por toda a cidade”, disse o prefeito.

Para  fomentar políticas públicas  voltadas a prática da modalidade, a  Secretaria Municipal de Esportes  (SEME) conta com o Conselho Municipal  do Skate, que possui figuras  notáveis do segmento para a realização de  planejamento estratégico,  organização de calendário de eventos e obras  voltadas para a prática do  esporte.