O parlamentar enviou uma nova redação após passar pela Comissão  Mista, retirando alguns pontos que considerou polêmicos. Mesmo assim,  acredita que vai ter embate em plenário.

Jerônimo Goergen disse que antes do plenário, encontrou com deputados para ajustar a votação e ouvir sugestões sobre a matéria.

Entre os pontos retirados do texto está o que trata da CIPA, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.  A MP do governo federal não obrigava empresas ou locais de obras com  menos de 20 trabalhadores, a terem essa comissão. O relator entendeu que  esse ponto seria polêmico.

Já entre as propostas incluídas pelo relator, está a possibilidade de  a empresa conceder um domingo de folga a cada 7 domingos trabalhados.  Na comissão mista do Congresso, foi aprovado um intervalo de  quatro domingos. Mas, segundo o relator, isso não muda, na prática.

Outro ponto previsto pela Medida é a possibilidade da abertura de  novas empresas, sem o alvará de funcionamento, desde que a atividade  exercida não traga riscos.

A MP da Liberdade Econômica foi enviada pelo governo ao Congresso  Nacional no final de abril e perde a validade no dia 27. O governo  defende que as medidas vão desburocratizar e melhorar o ambiente de  negócios no Brasil.