A Toyota disse na terça-feira (14) que planeja retomar a produção em suas unidades na França, a partir de 22 de abril, e na Polônia, a partir de 23 de abril, embora o volume de produção em ambas as fábricas seja reduzido inicialmente.

Já as operações das fábricas da Toyota no Reino Unido, Turquia e República Tcheca seriam reiniciadas a partir de 4 de maio.

A Audi começou a produção limitada nesta terça-feira em sua fábrica de motores em Gyoer, na Hungria, mas ainda precisa reabrir sua principal instalação de fabricação de carros no país.

A Hyundai reiniciou a produção de sua fábrica de carros na República Tcheca, embora com volume menor do que o normal.

Na próxima segunda-feira (20), a Volvo planeja reabrir sua principal fábrica, em Torslanda, na Suécia, que foi um dos últimos locais europeus a fechar

A produção da Renault em Portugal já foi reiniciada e a montadora francesa planeja reabrir sua fábrica na Romênia na próxima semana.

A Magna Steyr disse nesta terça-feira que reiniciou a produção do utilitário esportivo Mercedes G-Class em sua fábrica na Áustria.

A Ferrari, uma das primeiras montadoras a fechar suas fábricas, anunciou na semana passada que está se preparando para reiniciar as operações em Maranello.

Já a Jaguar Land Rover, planejava reabrir suas instalações no Reino Unido e na Eslováquia em 22 de abril, mas estendeu a paralisação sem definir prazo.

Durante o tempo que as fábricas estiveram fechadas, a maioria das montadoras possuía estoque suficiente nas concessionárias para acomodar o fluxo de negócios que restou.

* Com informações do Financial Times

Veja também: