As provas objetivas serão realizadas em todas as capitais do País no dia 6 de março, com duração de 4 horas (as provas para tutores serão pela manhã, e para os médicos, à tarde). Serão avaliados conhecimentos de língua portuguesa, conhecimentos do SUS e conhecimentos específicos.

O processo seletivo, feito pela Agência de Desenvolvimento da Atenção Primária à Saúde (Adaps), foi aberto para médicos registrados junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM).

No caso dos aprovados para o cargo de médico bolsista, todos vão cursar uma especialização em Medicina da Família e Comunidade, e, posteriormente, poderão ser efetivados como médicos da Adaps em regime celetista se titulados como especialistas. A bolsa mensal é de R$ 15 mil.

Os tutores médicos serão contratados via CLT. O salário-base mais incentivos de desempenho e tutoria somam R$ 18,1 mil. A remuneração poderá ser acrescida dos incentivos para atuação em localidades remotas ou distritos sanitários especiais indígenas (R$ 3 mil ou R$ 6 mil).

O Médicos pelo Brasil foi lançado em 2019 com o objetivo de estruturar a carreira médica federal para locais de difícil provimento e alta vulnerabilidade.

* Com informações do Ministério da Saúde

Veja também: