“Pela primeira vez o prédio do Masp, tão integrado à vida da cidade, vai poder ser apreciado em toda a sua imponência e com seus traços únicos também durante a noite”, destaca o diretor-presidente do Masp, Heitor Martins.

A partir do acionamento do novo sistema, o prédio ficará iluminado diariamente no período noturno por meio de luminárias de alta eficiência energética.

Poucos museus no hemisfério sul têm uma coleção como a do Masp, que cobre vários séculos da arte europeia. De Botticelli a Picasso, o museu abriga telas de Bosch, El Greco, Goya, Ingres, Manet, Matisse, Monet e Van Gogh, entre outros. São mais de 14 mil itens, entre pinturas, esculturas, objetos, fotografias, vídeos e vestuário de diversos períodos. O Masp tem obras europeias, americanas, africanas e asiáticas. O acervo foi avaliado pela Sotheby's em mais de US$ 1 bilhão.

Expansão

O projeto arquitetônico do prédio anexo, localizado na Avenida Paulista 1510, no cruzamento com a Alameda Casa Branca, vai custar R$ 180 milhões e será integralmente financiado por doações de pessoas físicas.

Concebido como um imóvel de luxo, o Edifício Dumont Adams foi inaugurado em 19 de abril de 1958 e logo tornou-se um marco na Avenida Paulista.

Com dez andares e 54 metros de altura, dois espaçosos apartamentos por andar e um amplo salão de festas na cobertura, o edifício foi adquirido por uma empresa de telecomunicações e repassado ao MASP.

Há anos, São Paulo convive com o espectro do que foi um dia o edifício Dumont Adams, ao lado de seu maior cartão postal, o Museu de Arte de São Paulo. Projetado para ser uma extensão do museu, ele finalmente sai do papel.
Há anos, São Paulo convive com o espectro do que foi um dia o Edifício Dumont Adams, ao lado de seu maior cartão postal, o Museu de Arte de São Paulo. Projetado para ser uma extensão do museu, ele finalmente sai do papel.

"Viabilizar a construção do anexo por meio de doações resulta do novo modelo administrativo do Masp, que conta com a sociedade civil", observa Heitor Martins.

"As famílias doadoras entenderam o significado de fazer uma doação sem incentivos da Lei Rouanet", diz Alfredo Setubal, presidente do Conselho do Masp.

Setubal acredita que a expansão do museu "consolida a Avenida Paulista como o mais importante eixo cultural do Brasil".

Com previsão de entrega para 2024, o Edifício Pietro Maria Bardi, que será ligado por um túnel ao icônico prédio projetado por Lina Bo Bardi, terá em seus 14 andares sete galerias – cinco expositivas e duas multiuso. Ao final da reforma, a área total do Masp será de 17.680 m² (hoje, são 10.485 m²).

Veja também: