Mais de 60% dos alemães acreditam que Washington é "a maior ameaça à paz internacional", revela o último Relatório de Segurança, um estudo anual publicado pelo Instituto Allensbach. Isso faz dos EUA a segunda nação mais temida aos olhos dos alemães depois do Irã, motivo de preocupação para 66% da população.

A Coreia do Norte, que muitas vezes é retratada no Ocidente como uma possível ameaça, é apenas a terceira na lista –  55% dos alemães a vêem dessa maneira.

A Turquia – outro aliado da Otan da Alemanha – ficou em quarto lugar, uma vez que é temida por metade dos entrevistados.

Rússia e China, os tradicionais 'adversários' dos Estados Unidos e seus aliados, causam ansiedade apenas em um terço (36%, 34%) dos alemães consultados.

A Alemanha foi um dos principais apoiadores do gasoduto russo Nord Stream 2 para abastecer a Europa, contrariando Washington. Mas em política internacional, Berlim segue a narrativa ocidental sobre conflitos na Síria e na Ucrânia.

Base: República Federal da Alemanha, população com 16 anos ou mais. Fonte: Allensbacher Archiv, pesquisa ifd 12014 (janeiro de 2020)
Base: República Federal da Alemanha, população com 16 anos ou mais. Fonte: Allensbacher Archiv, pesquisa ifd 12014 (janeiro de 2020)

No estudo anterior, os EUA e a Rússia foram considerados ameaças quase iguais à segurança da Alemanha.

No entanto, os Estados Unidos ainda são considerados o "aliado militar mais importante" da Alemanha, sentimento compartilhado por 40% dos entrevistados.

O Instituto Allensbach possui uma das maiores organizações de campo para entrevistas pessoais na Alemanha, com um total de cerca de 1.600 entrevistadores treinados em todo o país. O Instituto realiza uma média anual de cerca de 100 estudos, com um total de 80.000 a 90.000 entrevistas por ano, nas quais a ênfase principal é colocada nas entrevistas presenciais.

* Com dados e informações do Institut für Demoskopie Allensbach (IfD)

Veja também: