Atualização 29/09 - O Emir Sabah al-Ahmad al-Sabah, líder do Kuwait, faleceu aos 91 anos, de acordo com um anúncio oficial. Sabah guiou a política externa por 40 anos. Ao longo da carreira, o Emir buscou aproximar o país de seus vizinhos. Criou laços fortes com a Arábia Saudita e retomou as relações com o Iraque, que invadiu o Kuwait em 1991 e gerou a Guerra do Golfo.

Os kuwaitianos “estão muito animados por termos assinado os dois primeiros países e acho que eles vão acabar rapidamente fazendo parte disso”, disse Trump em uma coletiva de imprensa na Casa Branca depois de conceder uma grande homenagem ao Sheikh Sabah Al-Ahmed Al-Jaber Al-Sabah, Emir do Kuwait.

Trump reiterou sua afirmação de que vários estados árabes estão ansiosos para fechar acordos com Israel após os acordos históricos com os Emirados Árabes Unidos e Bahrain.

“Eu diria que tenho sete ou oito países que querem fazer parte dele”, disse Trump. “Ninguém pensou que isso iria acontecer e não só está acontecendo, mas está acontecendo com bastante facilidade”.

“Recebi duas ligações esta manhã com países que querem saber: ‘Quando podemos entrar no negócio?’ Não é que estamos lhes dando algo. Eles querem segurança, querem paz e estão realmente cansados de lutar”, disse Trump.

Ele disse que "tudo agora é um belo quebra-cabeça que está se encaixando muito bem. O Oriente Médio está se endireitando com tudo o que está acontecendo”.

Numerosos estados árabes foram nomeados como candidatos potenciais para seguir os Emirados Árabes Unidos e Bahrain em concordar em estabelecer relações com Israel, incluindo Marrocos, Sudão e Omã.

No Kuwait, há amplo apoio aos palestinos e, após saberem do acordo com os Emirados Árabes Unidos, altos funcionários do governo afirmaram que seriam os "últimos" a aderir à iniciativa.

Enquanto isso, a Arábia Saudita permanece sem compromisso, reiterando seu apoio à Iniciativa de Paz Árabe, uma proposta saudita de 2002 que promete a Israel laços diplomáticos plenos com todo o mundo muçulmano em troca do estabelecimento de um estado palestino.

O embaixador do Qatar nos EUA disse na quarta-feira (16) que sua nação, que está localizada no Golfo mas frequentemente em desacordo com seus vizinhos, não tem problemas para normalizar as relações com Israel, mas não o fará antes que uma solução para o conflito israelense-palestino seja alcançada.

Legião de Mérito

O Presidente Donald Trump concedeu ao Sheikh Sabah Al-Ahmed Al-Jaber Al-Sabah, Emir do Kuwait, a prestigiosa Legião de Mérito, uma das principais honrarias dos Estados Unidos, concedida pela última vez em 1991.

O filho mais velho de Al-Sabah, Sheikh Nasser Sabah Al-Ahmed Al-Sabah, recebeu a homenagem representando seu pai durante uma cerimônia privada, visto que o líder do Kuwait continua em tratamento de saúde.

O emir de 91 anos chegou aos Estados Unidos em julho para uma intervenção cirúrgica, segundo a agência de notícias estatal do Kuwait, acrescentando que ele estava em condição estável após ter se submetido a um procedimento bem-sucedido.

A Casa Branca expressou em comunicado que o emir "tem sido um amigo e parceiro verdadeiramente inabalável dos Estados Unidos", destacando o apoio do Kuwait em uma série de campanhas militares dos Estados Unidos na região.

“O Emir também é um diplomata incomparável, tendo servido como Ministro das Relações Exteriores de seu país por 40 anos. Sua incansável mediação de disputas no Oriente Médio eliminou as divisões sob as circunstâncias mais desafiadoras”, disse o comunicado. "O presidente está muito satisfeito em conceder esta homenagem ao seu querido amigo".

* Com informações do Jerusalem Post, The White House, The Times of Israel, Haaretz Daily

Veja também: