“Nossa visão é que 2022 será o ano de uma recuperação global completa, o fim da pandemia e um retorno às condições econômicas e de mercado normais que tínhamos antes do surto da covid-19”, disse o estrategista-chefe de mercados globais do JPMorgan, Marko Kolanovic. “Isso é garantido pela obtenção de ampla imunidade populacional e com a ajuda da engenhosidade humana, como novas terapêuticas que deverão estar amplamente disponíveis em 2022”.

“Em 2021, as economias em todo o mundo fizeram um grande progresso em direção à recuperação e reabertura. No entanto, ainda há muito a ser feito, pois a recuperação foi irregular, incompleta e frequentemente interrompida por novos surtos de vírus e sustos”, disse Kolanovic.

Kolanovic também alerta que há riscos que os investidores precisarão monitorar e administrar em 2022. "Eles incluem o aumento das tensões geopolíticas na Europa e na Ásia, uma iminente crise de energia, incertezas em torno da alta inflação e normalização da política monetária".

Veja também: