Os recursos serão destinados exclusivamente para o enfrentamento da Covid-19, com a maior parte aplicada em ações estruturantes, como a construção de 17 hospitais e compra de equipamentos para o combate à pandemia.

“O Brasil tem situações e necessidades muito específicas em suas diferentes regiões e faremos a destinação dos recursos de acordo com as demandas dos estados e municípios sempre com foco em saúde, assistência social e ciência”, esclarece Joanita Karoleski, coordenadora da iniciativa.

Os recursos doados serão aplicados nas três frentes de atuação.

  • R$ 330 milhões serão destinados à construção e reforma de hospitais, ampliação de leitos, compra de testes, medicamentos, equipamentos médicos e insumos de higiene, além de doação de alimentos;
  • R$ 50 milhões estarão à disposição de entidades de pesquisa e tecnologia no País, com foco em estudos na área de saúde;
  • R$ 20 milhões para organizações sociais sem fins lucrativos, em ações pontuais como educação, empreendedorismo e filantropia em municípios brasileiros.

Para condução dos projetos, foram criados comitês de especialistas para cada doação:

  • Comitê Consultivo, focado na compra e distribuição das doações, será presidido por Fernando Andreatta Torelly, veterano com mais de 30 anos em hospitais públicos e privados, incluindo o Hospital Moinhos de Vento e o Sírio-Libanês. Outros membros incluem: Henrique Neves, diretor-geral do Einstein; Maurício Barbosa, fundador e chairman da Bionexo; Mohamed Parrini, CEO do Hospital Moinhos de Vento de Porto Alegre; e o cardiologista Roberto Kalil Filho.
  • Comitê Social, responsável por selecionar os projetos sociais de 50 organizações sociais sem fins lucrativos (ONGs). Será composto por Carla Duprat, diretora do Instituto InterCement; Carola Matarazzo, diretora do Movimento Bem Maior; e Celso Athayde, fundador da Central Única das Favelas (Cufa).
  • Comitê de Ciência e Tecnologia, que vai definir e fiscalizar as doações para institutos de ciência e pesquisa, terá José Medina Pestana, professor titular da Escola Paulista de Medicina e diretor do Hospital do Rim; Pedro Hallal, reitor da Universidade Federal de Pelotas; e Sidney Klajner, presidente do Einstein.

"Em duas semanas já vamos entregar realizações", disse a executiva à Jovem Pan.

* Com informações da JBS e Jovem Pan

Veja também: