O IDP de janeiro de 2022 é resultado de ingressos líquidos de US$ +4,4 bilhões em participação no capital e entradas líquidas de US$ +307 milhões em operações intercompanhia. A estimativa do Banco Central para o mês foi de US$ 3,2 bilhões.

Nos doze meses encerrados em janeiro de 2022, o IDP totalizou US$ 47,7 bilhões (2,94% do PIB), ante US$ 46,4 bilhões (2,89% do PIB) no mês anterior e US$ 38,4 bilhões (2,70% do PIB) em janeiro de 2021. Fonte/arte: © Banco Central
Nos doze meses encerrados em janeiro de 2022, o IDP totalizou US$ 47,7 bilhões (2,94% do PIB), ante US$ 46,4 bilhões (2,89% do PIB) no mês anterior e US$ 38,4 bilhões (2,70% do PIB) em janeiro de 2021. Fonte/arte: © Banco Central

Em dezembro, o Banco Central (BC) registrou desinvestimentos de US$ -3,9 bilhões após saída de lucros de US$ -6 bilhões. Foi o pior resultado para todos os meses da série histórica do IDP, iniciada em janeiro/1995.

O chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, explicou que em dezembro houve um grande volume de remessas de lucro ao exterior pelas empresas acima do registrado, de US$ 10,2 bilhões, mas que esse mesmo movimento não foi observado em janeiro, porque as companhias costumam fechar os balanços no fim do ano.

“A surpresa do IDP se refere, basicamente, a dois componentes, ao aumento nos lucros reinvestidos e no nível de remessas de dezembro que não ocorreram”, afirmou. Conforme os dados da autoridade monetária, o volume de lucro reinvestido no país em janeiro passou de 1,6 bilhão para 2,8 bilhões entre 2021 e 2022. “Houve uma saída muito grande em dezembro, e, em janeiro, as remessas ficaram abaixo de US$ 1 bilhão”, acrescentou.

Rocha disse que a trajetória de crescimento do fluxo do IDP continua em fevereiro.

Nos doze meses encerrados em janeiro de 2022, o IDP totalizou US$ 47,7 bilhões (2,94% do PIB), ante US$ 46,4 bilhões (2,89% do PIB) no mês anterior e US$ 38,4 bilhões (2,70% do PIB) em janeiro de 2021.

A estimativa do BC para o IDP em 2022 é de ingressos líquidos de US$ +55 bilhões, ainda abaixo dos US$ +69,2 bilhões registrados em dezembro de 2019.

IDE

Em janeiro de 2022, os investimentos diretos no exterior (IDE) apresentaram aplicações líquidas de US$ +1,9 bilhão, dos quais US$ +1,3 bilhão em participação no capital – reinvestimento de lucros.

Fonte/arte: © Banco Central
Fonte/arte: © Banco Central

Nos doze meses encerrados em janeiro de 2022, o IDE totalizou aplicações líquidas no exterior de US$ +18,7 bilhões.

Investimento em Carteira

Os investimentos em carteira no mercado doméstico totalizaram entradas líquidas de US$ +5,7 bilhões em janeiro de 2022, dos quais US$ +2,2 bilhões em ações e fundos de investimento e US$ +3,5 bilhões em títulos de dívida.

Fonte/arte: © Banco Central
Fonte/arte: © Banco Central

Nos doze meses encerrados em janeiro de 2022, os investimentos em carteira no mercado doméstico somaram ingressos líquidos de US$ +25,0 bilhões.

Reservas internacionais

As reservas internacionais somaram US$ 358,4 bilhões no mês, redução de US$ -3,8 bilhões em comparação a dezembro de 2021, decorrente, principalmente, das variações por preço (US$ -3,3 bilhões) e por paridades (US$ -567 milhões).

* Com informações, dados e gráficos do Banco Central do Brasil

Veja também: