O fluxo foi composto por ingressos líquidos de US$ 320 milhões em participação no capital e por amortizações líquidas de US$ 86 milhões em operações intercompanhia. O resultado em participação no capital foi influenciado por lucros reinvestidos negativos (desinvestimentos) de US$ 834 milhões.

No primeiro quadrimestre, o investimento direto caiu 20%, para US$ 18,043 bilhões, ante US$ 23,395 bilhões de janeiro a abril de 2019.

Nos dados parciais apurados em maio, até o dia 21, o Banco Central registra um ingresso de US$ 1,266 bilhão em IDP.

Nos doze meses encerrados em março de 2020, o IDP totalizou US$ 73,2 bilhões, correspondendo a 4,31% do PIB, em comparação a US$ 78,1 bilhões (4,48% do PIB) no mês anterior.

Fonte: © Banco Central do Brasil
Fonte: © Banco Central do Brasil

IDE

Em abril de 2020, os fluxos líquidos de investimentos diretos no exterior (IDE) apresentaram – a exemplo do observado no mês anterior – regressos líquidos ao país (desinvestimentos), que totalizaram US$4,8 bilhões, ante aplicações líquidas de US$2,6 bilhões no exterior em abril de 2019.

Fonte: © Banco Central do Brasil
Fonte: © Banco Central do Brasil

Investimento em Carteira

No mês de abril, a saída líquida de investimento em portfólio no mercado doméstico somou US$ 7,3 bilhões, com saídas líquidas de US$ 4,9 bilhões em títulos de dívida e de US$ 2,4 bilhões em ações e fundos de investimento.

Em abril de 2019, a saída líquida somou US$ 547 milhões.

No primeiro quadrimestre de 2020 houve saídas líquidas de US$ 31,4 bilhões em instrumentos de portfólio negociados no mercado doméstico, comparativamente a ingressos líquidos de US$ 9,962 bilhões no período de janeiro a abril de 2019.

Nos doze meses encerrados em abril de 2020, a saída líquida de investimento em portfólio no mercado doméstico somou US$ 49,0 bilhões.

O interesse pelo Brasil já estava baixo antes do país combinar três crises: saúde, política e fiscal. Fonte: © Banco Central do Brasil
O interesse pelo Brasil já estava baixo antes do país combinar três crises: saúde, política e fiscal. Fonte: © Banco Central do Brasil

No parcial de maio, a conta financeira registra saída de US$ 2,778 bilhões em investimentos em carteira negociados no mercado doméstico, composto por um fluxo negativo de US$ 1,810 bilhão em ações e fundos de investimentos e de US$ 968 milhões em títulos de dívida.

Reservas internacionais

O estoque de reservas internacionais atingiu US$ 339,3 bilhões em abril de 2020. O decréscimo de US$ 3,8 bilhões, relativamente à posição de março, decorreu principalmente da liquidação de US$ 5,9 bilhões em intervenções no mercado de câmbio, compostas por US$ 6,6 bilhões em vendas à vista, US$ 24 milhões de concessões líquidas em linhas com recompra, e US$ 728 milhões em retornos líquidos nas operações compromissadas em moeda estrangeira. As variações por preço, por paridades e a receita de juros contribuíram, na ordem, para elevar o estoque de reservas em US$ 1,1 bilhão, US$ 129 milhões e em US$ 514 milhões.

* Com dados, gráficos e informações do Banco Central do Brasil

Leitura recomendada:

Veja também: