O IDP de março é resultado de ingressos líquidos de US$ +3,7 bilhões em participação no capital e de US$ +3,1 bilhões em operações intercompanhia.

A estimativa do Banco Central era de ingresso de US$ 7 bilhões.

Nos doze meses encerrados em março de 2021, o IDP totalizou US$ 39,3 bilhões (2,73% do PIB), ante US$ 39,8 bilhões (2,76% do PIB) no mês anterior e US$ 68,7 bilhões (3,84% do PIB) em março de 2020. Fonte: Banco Central
Nos doze meses encerrados em março de 2021, o IDP totalizou US$ 39,3 bilhões (2,73% do PIB), ante US$ 39,8 bilhões (2,76% do PIB) no mês anterior e US$ 68,7 bilhões (3,84% do PIB) em março de 2020. Fonte: Banco Central

Nos doze meses encerrados em março de 2021, o IDP totalizou US$ 39,3 bilhões (2,73% do PIB), ante US$ 39,8 bilhões (2,76% do PIB) em fevereiro e US$ 68,7 bilhões (3,84% do PIB) em março de 2020.

IDE

Em março de 2021, os investimentos diretos no exterior (IDE) apresentaram aplicações líquidas de US$ +1,4 bilhão.

Fonte: Banco Central
Fonte: Banco Central

Nos doze meses encerrados em março de 2021, o IDE totalizou regressos líquidos (desinvestimentos) de US$ -6,1 bilhões.

Investimento em Carteira

Após nove meses de resultados positivos, os investimentos em carteira no mercado doméstico totalizaram saídas líquidas de US$ -2,1 bilhões em março de 2021, com saídas líquidas de US$ -3,0 bilhões em ações e fundos de investimento e ingressos líquidos de US$ +912 milhões em títulos de dívida.

Em março de 2020, houve saída de US$ -22,4 bilhões.

Fonte: Banco Central
Fonte: Banco Central

Reservas internacionais

As reservas internacionais somaram US$ +347,4 bilhões em março de 2021, recuo de US$ -8,7 bilhões em comparação a fevereiro de 2021. O resultado decorreu, principalmente, de US$ -6,6 bilhão em vendas à vista e de US$ -1,3 bilhão de concessões líquidas em linhas com recompra. A variação por paridades contribuiu para reduzir o estoque em US$ -1,4 bilhão. A receita de juros atingiu US$ +390 milhões.

* Com informações do Banco Central do Brasil

Veja também: