Excluindo os custos voláteis de combustiveis e mantimentos, o CPI aumentou 6%. O núcleo da inflação subiu em seu nível mais rápido desde agosto de 1982.

Os números da inflação vêm em uma encruzilhada para a economia dos EUA, com o rápido ritmo de crescimento de 2021 previsto para desacelerar este ano à medida que os estímulos fiscais e monetários deixam de existir. Espera-se ainda que o crescimento esteja acima da tendência, embora aumentos mais acentuados das taxas de juros para conter a inflação possam ser problemáticos.

Variação percentual intranual do Índice de Preços ao Consumidor (CPI). As áreas sombreadas indicam períodos de recessão nos EUA. Fonte/Arte:© CNBC
Variação percentual intranual do Índice de Preços ao Consumidor (CPI). As áreas sombreadas indicam períodos de recessão nos EUA. Fonte/Arte:© CNBC

Em uma base percentual, o óleo combustível foi o que mais aumentou em janeiro, subindo +9,5%, registrando variação de +46,5% em relação ao ano anterior. Os custos gerais de energia subiram +0,9% no mês e +27% no ano.

Evolução mensal de preços com ajuste sazonal e variação em 12 meses
Evolução mensal de preços com ajuste sazonal e variação em 12 meses

Os preços dos veículos, que têm sido um dos maiores contribuintes da inflação desde que começaram a subir na primavera do hemisfério norte de 2021, subiram +1,5% para carros e caminhões usados e ficaram estáveis para novos em janeiro. As duas categorias registraram respectivos aumentos de +40,5% e +12,2% nos últimos 12 meses.

Os custos com habitação, que representam cerca de um terço do CPI, aumentaram +0,3% no mês, o menor ganho desde agosto de 2021 e ligeiramente abaixo da alta de dezembro. Ainda assim, a categoria cresceu +4,4% em relação ao ano passado e pode manter a inflação elevada no futuro.

Alimentação

Os custos com alimentação saltaram +0,9% no mês e subiram +7% em relação ao ano passado.

O índice de cereais e produtos de padaria foi o que mais cresceu, subindo +1,8% no mês. O índice de outros alimentos no domicílio aumentou +1,6% em janeiro, enquanto o índice de laticínios e produtos relacionados subiu +1,1%. O índice de frutas e hortaliças subiu +0,9% no mês, e o índice de carnes, aves, peixes e ovos aumentou +0,3%. O único índice de grupo de supermercados a não aumentar em janeiro foi o índice de bebidas não alcoólicas.

O índice de alimentação fora de casa subiu +0,7% em janeiro, após um aumento de +0,6% em dezembro. O índice de refeições de serviço completo e o índice de refeições de serviços limitados também subiram +0,7% no mês. O índice de alimentação no domicílio subiu +7,4% nos últimos 12 meses.

Todos os seis principais índices de grupos alimentares de supermercados aumentaram no período. De longe, o maior aumento foi o do índice de carnes, aves, peixes e ovos, que subiu +12,2% no ano. O índice de laticínios e produtos relacionados aumentou +3,1%, o menor aumento em 12 meses entre os grupos.  O índice de alimentação fora de casa subiu +6,4% em relação ao ano passado, o maior aumento de 12 meses desde janeiro de 1982. O índice de refeições de serviços limitados subiu +8,0% nos últimos 12 meses, e o índice de refeições de serviço completo subiu +7,1%. O índice de alimentação em refeitórios de empresas e escolas, em contrapartida, caiu -46,9% nos últimos 12 meses, refletindo generalizado programa de refeições gratuitas.

Energia

O índice de energia subiu +0,9% em janeiro. O índice de eletricidade subiu acentuadamente em janeiro, aumentando +4,2%. O índice de gasolina caiu -0,8% em janeiro, depois de subir rapidamente no outono de 2021 (antes do ajuste sazonal, os preços da gasolina subiram +0,1% em janeiro.) O índice de gás natural voltou a cair em janeiro (-0,5), após cair -0,3% em dezembro.

O índice de energia subiu +27% nos últimos 12 meses. O índice de gasolina subiu +40% em relação ao ano passado. O índice de gás natural subiu +24% nos últimos 12 meses, e o índice de eletricidade subiu +11%.

Salários

O disparo da inflação anulou os ganhos salariais dos trabalhadores. O ganho médio real por hora subiu apenas +0,1% em janeiro, uma vez que o ganho mensal de +0,7% nos salários foi quase completamente eliminado pela inflação de +0,6%.

Um relatório separado nesta quinta-feira mostrou que os novos pedidos semanais de auxílio desemprego totalizaram 223.000 na semana encerrada em 5 de fevereiro, um declínio de 16.000 em relação à semana anterior e abaixo da estimativa de 230.000. Foi o menor total desde 1º de janeiro.

Os pedidos contínuos ficaram estáveis e somaram 1,62 milhão. O total de beneficiários em todos os programas subiu para cerca de 2,1 milhões, de acordo com dados do governo americano até 22 de janeiro.

Atualização 04/04/2022

Os Estados Unidos aumentaram suas compras de petróleo russo em 43% entre 19 e 25 de março, de acordo com dados da Administração de Informações sobre Energia (EIA). Apesar da proibição da Casa Branca de importações de energia da Rússia, os EUA continuam a comprar até 100.000 barris de petróleo russo por dia.

Leitura recomendada:

Veja também: