Presidente da República Jair Bolsonaro é homenageado na CNI e recebe o Grande Colar da Ordem do Mérito Industrial. Foto: Marcos Corrêa/PR
Presidente Bolsonaro é homenageado na CNI e recebe o Grande Colar da Ordem do Mérito Industrial. Foto: Marcos Corrêa/PR

A pesquisa da CNI mostra ainda que 65% dos industriais entrevistados aprovam a maneira de governar e confiam no Presidente Bolsonaro.

As duas áreas mais bem avaliadas pelos empresários industriais são  “relações de trabalho/legislação trabalhista” e “taxa de juros”, ambas com 64% de ótimo ou bom.

Aprovação da atuação do governo por área Percentual de respostas (%)
Aprovação da atuação do governo por área. Percentual de respostas (%)

Cerca de seis em cada dez empresários industriais (57%) consideram que o ambiente atual é mais seguro ou muito mais seguro para tomar decisões de negócios em relação a dezembro de 2018, enquanto 22% consideram que permanece igual e 14% consideram que o ambiente hoje é mais incerto ou muito mais incerto.

Entre os empresários industriais, 49% consideram que as políticas do governo Bolsonaro até agora estão muito alinhadas ou alinhadas aos interesses da indústria brasileira, enquanto 33% não as consideram nem alinhadas, nem desalinhadas e 5% as consideram contrárias ou muito contrárias aos interesses da indústria.

Os dados da Sondagem Especial: Avaliação do Governo pelo Empresário Industrial foram apresentados durante cerimônia na sede da CNI, em Brasília, ocasião em que o Presidente Bolsonaro recebeu o Grande Colar  da Ordem do Mérito Industrial.

De acordo com a entidade, a honraria a Bolsonaro é “um reconhecimento do esforço do governo no avanço de pautas que tornam o Brasil mais moderno e competitivo”.

Ao agradecer a homenagem, Bolsonaro afirmou que é preciso aproveitar  a oportunidade em que o Brasil está mudando e recuperando a  confiança dos empresários locais e dos investidores internacionais. “O brasileiro tem capacidade enorme de criar, inovar e é um excelente empreendedor. Ele precisa ter liberdade, não ter o Estado atrapalhando  seu trabalho”, disse o Presidente sobre o interesse do governo em desburocratizar o ambiente de negócios no Brasil.

A solenidade reuniu os presidentes das federações estaduais e cerca de  650 empresários. Também estavam presentes parlamentares e, acompanhando Bolsonaro, os ministros da Economia, Paulo Guedes, da Cidadania, Osmar  Terra, da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e do Gabinete de  Segurança Institucional, Augusto Heleno.

* Com dados e informações da Confederação Nacional da Indústria

Veja também: