Integrante da lendária revista experimental Provoke (1968-69) e consagrado por inúmeros livros, Daido (Hiromichi) Moriyama é um fotógrafo de rua conhecido por suas imagens em preto e branco de confronto, que retratam o contraste entre os valores tradicionais e a sociedade moderna no Japão do pós-guerra.

Notável por sua rejeição à precisão técnica em favor das imagens granuladas e de alto contraste produzidas por uma câmera compacta, o artista captura uma experiência diarística de vagar pelas ruas da cidade.

“A cidade tem de tudo: comédia, tragédia, erotismo”, observa Moriyama. “É o cenário ideal, o lugar onde os desejos das pessoas se entrelaçam. Permaneceu e sempre será meu elemento natural”.

Nascido em 10 de outubro de 1938 em Osaka, Japão, Moriyama estudou design gráfico antes de ter aulas com o fotógrafo Takeji Iwamiya.

Mudando-se para Tóquio em 1961, trabalhou como assistente do cineasta e fotógrafo experimental Eiko Hosoe, e começou a produzir e publicar suas próprias coleções de fotografia de rua.

Em 1967, Moriyama foi premiado com o New Artist Award da Japan Photo-Critics Association. Em 2016, o artista foi tema da exposição In Color, realizada na Galleria Franca Sozzani, em Milão, reunindo suas fotografias coloridas menos conhecidas das décadas de 1960 a 1980. Ele continua a viver e trabalhar em Tóquio. Hoje, as obras de Moriyama estão nas coleções do Museu de Arte Moderna de New York, do Fotomuseum Wintherthur na Suíça, do Centro Georges Pompidou de Paris e do Museu Metropolitano de Fotografia de Tóquio, entre outros.

Moriyama também recebeu diversas premiações, com destaque para o Prêmio Internacional da Fundação Hasselblad em 2019 e o Infinity Award pelo conjunto da obra em 2012. Aos 83 anos, continua fotografando diariamente.

Construindo sua obra sobretudo para a página impressa, rejeitou o elitismo da arte, a veneração de cópias raras e o dogmatismo das convenções fotográficas, até fazer do aspecto democrático da fotografia seu trunfo mais radical.

Em suas imagens, Moriyama sintetizou a angústia que dominou o Japão diante da ocupação militar e da ocidentalização acelerada. A mostra percorre diferentes momentos de sua carreira: do interesse pela ocupação americana e pelo teatro experimental dos anos 60 aos trabalhos radicais dos anos 70, do período autorreflexivo nos anos 80 e 90, passando pela observação incansável das ruas.

Ocupando dois andares do IMS Paulista, a exposição conta com mais de 200 trabalhos e uma centena de publicações, além da contribuição de estudiosos e especialistas japoneses.

IMS Paulista
Daido Moriyama: uma retrospectiva
Data: 9 de abril a 14 de agosto de 2022
Horário: terça a domingo, das 10h às 20h
Endereço: Avenida Paulista 2424, São Paulo/SP
Galerias 1 e 2 – 6º e 7º andar
Entrada gratuita