O IBC-Br incorpora dados sobre o nível de atividade da indústria, comércio, serviços e agropecuária, além da arrecadação de impostos.

Na margem, na comparação dessazonalizada com agosto, o IBC-Br recuou -0,27% em setembro.

Em 12 meses encerrados em setembro, o índice do BC variou positivamente em +4,2%. No ano, a alta alcança +5,9%.

No 3º trimestre de 2021, o indicador registrou estabilidade (-0,14%) frente ao 2º trimestre, mesmo com a amplificação da pressão sobre as cadeias de suprimentos e a disparada de preços de frete e combustíveis no mercado internacional.

Ao redor do mundo, fabricantes sofrem com o aperto logístico que desestabilizou o fornecimento de insumos, colocando em risco a retomada e pressionando a inflação.

Passagens caras

Se a demanda reprimida no turismo fez com que a procura por passagens aéreas e o preço dos bilhetes disparassem em agosto, em setembro as companhias aéreas perderam 9% da receita, puxando para baixo o setor de transportes, uma das cinco atividades que integram a PMS (Pesquisa Mensal de Serviços) do IBGE.

Após o transporte aéreo de passageiros apresentar alta de +6% em agosto, o segmento recuou -28% em setembro.

Veja também: