Fernández apresentou sintomas leves na noite de sexta-feira (2) enquanto se preparava para jantar após um dia de trabalho na residência oficial de Olivos.

“Ao terminar o dia, depois de apresentar febre de 37,3º e uma leve dor de cabeça, fiz um teste de antígeno que deu positivo”, informou o Presidente em rede social.

A Casa Rosada anunciou que Carla Vizzoti, Ministra da Saúde, está fazendo a lista de pessoas que tiveram contato com o Presidente. Integram a relação, o Chanceler Felipe Solá; o Secretário para as Malvinas, Daniel Filmus; o Prefeito de Hurlingham, Juan Zabaleta; o Secretário-Geral da Presidência, Julio Vitobello; e o porta-voz presidencial, Juan Pablo Biondi.

Fernández foi o primeiro presidente a receber imunização para prevenção da covid-19 na América Latina.

O presidente argentino tomou as duas doses da vacina Sputnik V, do laboratório russo Gamaleya. A primeira injeção foi aplicada no dia 21 de janeiro e a segunda em 11 de fevereiro, de acordo com fontes ligadas à Presidência.

O tempo da proteção conferido pela Sputnik V ainda não foi estabelecido, mas os cientistas russos acreditam que possa ficar entre sete meses e dois anos.

Depois de anunciar a infecção sintomática, Fernández pediu para que a população siga as recomendações de segurança no contexto da crise sanitária. "É claro que a pandemia não passou e devemos continuar a cuidar de nós mesmos", afirmou.

Veja também: