A partir da próxima segunda-feira, 18 de maio, Portugal entra na segunda fase do plano de desconfinamento definido pelo Governo.

De acordo com o plano, na segunda-feira os alunos dos 11º e 12º anos de escolaridade regressam às aulas e as creches voltam a funcionar. Poderão ser reabertos restaurantes e cafés, museus, monumentos e palácios, galerias de arte e similares, assim como lojas de rua com espaço aberto ao público restrito a 400 m2. As lojas de maior dimensão poderão reabrir com autorização municipal, conforme resolução do Conselho de Ministros, que não fixou critérios para a decisão.

Cronograma da segunda fase do plano de desconfinamento para comércios e restaurantes
Cronograma da segunda fase do plano de desconfinamento para comércios e restaurantes

Segundo o diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), Gonçalo Lobo Xavier, “muitas marcas de retalho por todo o país pediram para abrir na segunda-feira”.

As câmaras municipais do país estariam aprovando a maioria desses pedidos, mas há autarquias resistentes à retomada dos negócios. É o caso da Câmara de Sintra, que recebeu sete pedidos de reabertura antecipada, e não autorizou nenhum, e da autarquia de Coimbra, que aprovou apenas um pedido dos cinco que recebeu.

Como ocorreu em muitos países, Portugal foi vítima de duas graves epidemias: a do coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19; e a do modelo preditivo do Imperial College (entre outros), que infecta governantes, causando a destruição de empresas e de empregos.

Em Portugal, os primeiros casos de infecção com o coronavírus SARS-CoV-2 foram confirmados no dia 2 de março.

As autoridades de saúde se prepararam para cenário de infecção de 1 milhão de pessoas, 10% da população, com propagação epidêmica mais intensa durante pelo menos 14 semanas e 21.000 casos na semana mais crítica.

Desde 2 de março, foram registrados 28.000 casos de Covid-19 em Portugal, segundo relatório da Direção-Geral da Saúde desta quinta-feira (14).

Fonte: Plano de Desconfinamento de 30 de abril de 2020
Fonte: Plano de Desconfinamento de 30 de abril de 2020

A evolução de novos casos confirma os achados de Michael Levitt, Professor da Faculdade de Medicina de Stanford, e outros pesquisadores. Os modelos baseados na premissa de crescimento exponencial sempre estiveram errados. Após cerca de duas semanas de crescimento exponencial o número de novos casos rapidamente desacelera e a curva se torna subexponencial.

Fonte: Plano de Desconfinamento de 30 de abril de 2020
Fonte: Plano de Desconfinamento de 30 de abril de 2020
Fonte: Plano de Desconfinamento de 30 de abril de 2020

Recentemente, o Ministro das Finanças de Portugal, Mário Centeno, disse que em abril ocorreu o pico do impacto provocado pela pandemia da Covid-19 no país e que é o momento “de começar a abrir a economia e a sociedade”, alertando que apenas será possível atingir os níveis de atividade econômica de 2019 em 2022.

Centeno estimou a queda do PIB superior aos 15 bilhões de euros como resultado das medidas de confinamento adotadas no país.

A terceira fase do desconfinamento começa em 1 de junho, com o regresso de trabalhadores que estavam em casa em regime de teletrabalho. Todas as lojas, incluindo as localizadas em shoppings, assim como cinemas, teatros, auditórios e salas de espetáculos, poderão voltar a funcionar.

* Com informações do Jornal de Negócios

Leitura recomendada:

Veja também: