Foram 654 ascensões na Polícia Militar, 1.516 na Polícia Civil e 281 na Polícia Científica.

Na Polícia Militar, foram promovidos 3 coronéis, 26  tenentes-coronéis, 37 majores, 48 capitães, 226 1º tenentes, 234 2º  tenentes, 19 tenentes médicos, 1 tenente-coronel dentista, 2 majores dentistas, 3 capitães dentistas, 37 1º tenentes dentistas, 7 1º  tenentes veterinários, além de 1 major e 10 capitães do Quadro  Auxiliar.

Nas polícias Civil e Científica foram 160 delegados, 665  investigadores, 356 escrivães, 175 agentes de telecomunicações, 65  agentes policiais, 31 carcereiros, 39 papiloscopistas, 25 auxiliares de  papiloscopistas, 47 médicos legistas, 141 peritos criminais, 19  desenhistas técnico-periciais, 44 fotógrafos técnico-periciais, 14  atendentes de necrotério e 16 auxiliares de necropsia.

Reforço policial

Para reforçar o efetivo das polícias, estão em andamento concursos  para preencher 8.100 vagas de soldados da Polícia Militar e 2.750 vagas  da Polícia Civil, sendo 250 delegados, 600 investigadores, 800  escrivães, 300 agentes de telecomunicações, 400 entre papiloscopistas e  auxiliares, e 400 agentes policiais.

A Polícia Militar conta ainda com 5.291 soldados em formação na  Escola Superior de Soldados (ESSd). A Polícia Científica, por sua vez,  tem em formação, na Academia, 429 profissionais, sendo 77 fotógrafos  técnico-periciais, 42 médicos legistas, 289 peritos, 19 desenhistas e 2  auxiliares de necropsia.

Há também 2.939 vagas autorizadas para futuras seleções, sendo 2.750 para a Polícia Civil e 189 para a Polícia Científica.

Novo Batalhão de Choque na Capital e mais dois Baeps no Interior

O Governo de São Paulo criou, na segunda-feira (26), mais três unidades especializadas da Polícia Militar.  Com o ato, publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira  (27), a instituição passará a contar, na capital, com o 5° Batalhão de  Policiamento de Choque – Canil; e nas regiões de Piracicaba e Ribeirão  Preto com os 10° e 11° Batalhões de Ações Especiais de Polícia (Baeps),  respectivamente.

A nova unidade em São Paulo ampliará as funcionalidades do Comando do  Choque, sendo responsável pela organização e doutrina com cães em todo o  Estado. Integrarão o 5° BPChq mais de 200 policiais militares, com o  apoio de 55 viaturas e 60 cães que serão doados.

Os profissionais serão voluntários de todas as unidades da PM que  estão passando por entrevistas de análise de perfil para a atividade e  passarão por um treinamento com duração de 60 dias. Os cães serão  treinados pelo período de um ano. O novo Batalhão de Choque ficará  sediado na zona norte da capital paulista.

No Estado, a PM conta com o emprego de cães há mais de 60 anos e,  atualmente, tem em seu efetivo canino 296 animais das raças pastor  Alemão, pastor Belga Malinois, pastor Holandês, Santo Humberto,  Rottweiler e Labrador. Até agosto deste ano, os trabalhos das equipes do  Canil já resultaram em 36 prisões e na apreensão de 31 armas e 3,5  toneladas de drogas.

Novos Baeps

As unidades especializadas foram criadas para combater o crime de  maneira mais ostensiva em todo o Estado, já que as equipes atuam de  forma semelhante aos padrões do policiamento de Choque. A ampliação das  unidades vai ao encontro da promessa de governo para instalação de 17  novas unidades especializadas em São Paulo.

O 10° Baep será implantado na região de Piracicaba e contará com três  grupos do Canil – um na cidade e os outros dois em Rio Claro e Sumaré. A  região de Ribeirão Preto receberá o 11° Baep, que além de cinco grupos  do Canil, distribuídos na cidade e nos municípios de Araraquara, Franca,  Barretos e Sertãozinho, também terá um grupo Montado. Ambas as unidades  contarão com um efetivo de mais de 250 PMs, com apoio de forte  armamento e 30 viaturas.

A previsão é que os trabalhos tenham início em dezembro deste ano.  Para isso, os policiais que integrarão os novos batalhões passarão por  treinamento com cerca de um mês de duração que abrange treinamento de  choque padrão “Rota”, com atividades de patrulhamento tático,  gerenciamento de crises, negociação de reféns e busca e localização de  artefatos explosivos.

O Estado conta, atualmente, com noves Baep em funcionamento nas  cidades, de Campinas, Santos, São José dos Campos, São Bernardo do  Campo, Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Barueri e zonas leste  e central da Capital. Os nove batalhões, de janeiro a junho deste ano,  detiveram mais de 2,4 mil pessoas, além de apreender 315 armas e 2,7  toneladas de drogas.

Caep em Taubaté

No dia 29 de junho, o Governo do Estado de São Paulo inaugurou a 3° Companhia de Ações Especiais de Polícia (Caep), em Taubaté. A unidade, que atua na região de São José dos  Campos, é subordinada ao 3° Batalhão de Ações Especiais de Polícia  (Baep), atuando em toda a área do Comando de Policiamento do Interior 1  (CPI-1), que abrange 39 municípios. Desde o início das atividades até  ontem, a unidade já deteve 71 pessoas, apreendeu 24,2 quilos de drogas e  retirou 15 armas das ruas.