O Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, tinha anunciado que os nascidos em janeiro e fevereiro receberiam a segunda parcela amanhã (23).

O Ministério da Cidadania explicou que o recurso disponível para cada uma das três parcelas é de R$ 32,7 bilhões, das quais já foram transferidos R$ 31,3 bilhões, porém ainda falta avaliar cerca de 12 milhões de pedidos para a primeira parcela.

Seguindo recomendação da Controladoria Geral da União (CGU), a antecipação da segunda parcela do auxílio foi cancelada por fatores legais e orçamentários e pelo alto número de requerentes que ainda estão em análise.

"Como era uma estimativa de valor com base no Cadastro Único, e a quantidade de pessoas aparenta ser maior do que o planejamento inicialmente feito, o que nós alertamos era que não realizássemos o pagamento de uma parcela antes de se verificar que o pagamento da primeira foi praticamente encerrado, ou pelo menos tem uma estimativa de um número total de pessoas, e o tanto que eu necessitaria de incremento na quantidade de recursos orçamentários para cobrir esses valores", disse o Ministro da CGU, Wagner do Rosário.

O Ministério da Cidadania produziu nesta quarta-feira uma nota técnica e solicitou ao Ministério da Economia suplementação orçamentaria o mais rápido possível.

* Com informações da Agência Brasil

Leitura recomendada:

Veja também: