Os gastos militares se referem a todos os gastos do governo com as forças e atividades militares, incluindo salários e benefícios, despesas operacionais, compra de armas e equipamentos, construção militar, pesquisa e desenvolvimento, administração central, comando e apoio.

O gasto militar anual global aumentou para US$ 1.917 bilhões em 2019, de acordo com levantamento do Instituto Internacional de Pesquisa da Paz de Estocolmo (SIPRI). O total para 2019 representa aumento de 3,6% em relação a 2018 e o maior crescimento anual de gastos desde 2010.

"Os gastos militares globais foram 7,2% mais altos em 2019 do que em 2010, mostrando uma tendência que o crescimento dos gastos militares acelerou nos últimos anos", diz Nan Tian, pesquisador do SIPRI.

"Este é o nível mais alto de gastos desde a crise financeira global de 2008", destaca Tian.

Os gastos militares dos Estados Unidos cresceram 5,3%, totalizando US$ 732 bilhões em 2019, e representaram 38% dos gastos militares globais.

Somente o aumento dos gastos dos EUA em 2019 foi equivalente à totalidade das despesas militares da Alemanha naquele ano. "O crescimento recente dos gastos militares dos EUA é amplamente baseado em um retorno à competição entre as grandes potências", diz Pieter D. Wezeman, pesquisador sênior do SIPRI.

China e Índia tiveram, respectivamente, a segunda e a terceira maiores despesas militares do mundo no ano passado. Os gastos militares da China atingiram US$ 261 bilhões em 2019, um aumento de 5% em relação a 2018, enquanto os da Índia cresceram 7%, para US$ 71 bilhões.

"As tensões e a rivalidade da Índia com o Paquistão e a China estão entre os principais fatores para o aumento dos gastos militares", diz Siemon T. Wezeman, pesquisador sênior do SIPRI.

As despesas do Paquistão foram de US$ 10,3 bilhões. O SIPRI observou que aumentou 70% desde 2010.

Além da China e da Índia, o Japão (US$ 48 bilhões) e a Coreia do Sul (US$ 44 bilhões) foram os países com maiores gastos militares na Ásia e Oceania. Os gastos na região aumentam a cada ano desde pelo menos 1989.

Alemanha lidera aumento de gastos militares na Europa

Os gastos militares da Alemanha aumentaram 10% em 2019, para US$ 49,3 bilhões.

"O crescimento dos gastos militares alemães pode ser parcialmente explicado pela percepção de uma ameaça crescente da Rússia, compartilhada por muitos países membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN)", diz Diego Lopes da Silva, pesquisador do SIPRI. "Ao mesmo tempo, no entanto, os gastos militares da França e do Reino Unido permaneceram relativamente estáveis".

Houve um aumento acentuado nos gastos militares entre os países membros da OTAN na Europa Central: por exemplo, a Bulgária aumentou 127% – devido a pagamentos por novos caças –  e a Romênia aumentou 17%.

O gasto militar dos 29 membros da OTAN totalizou US$ 1,04 trilhão em 2019.

Já a Rússia, aumentou suas despesas militares em 4,5%, para US$ 65 bilhões.

"Com 3,9% de seu PIB, a carga de gastos militares da Rússia está entre as mais altas da Europa em 2019", diz Alexandra Kuimova, pesquisadora do SIPRI.

Outras regiões

  • América do Sul: os gastos militares permaneceram inalterados em 2019, em US$ 53 bilhões. O Brasil representou 51% do total de gastos.
  • África: o gasto militar combinado dos estados da África cresceu 1,5%, para US$ 41 bilhões em 2019 – o primeiro aumento de gastos da região em cinco anos.
  • Sudeste da Ásia: os gastos militares no sudeste da Ásia aumentaram 4,2% em 2019, atingindo US$ 41 bilhões.

Estados africanos em conflito

O conflito armado é um dos principais fatores para a natureza volátil dos gastos militares na África Subsaariana. Por exemplo, na região do Sahel e do Lago Chade, onde existem vários conflitos armados em andamento, os gastos militares em 2019 aumentaram em Burkina Faso (+22%), Camarões (+1,4%) e Mali (+3,6%), mas caíram no Chade (–5,1%), Níger (–20%) e Nigéria (–8,2%).

Entre os países da África Central envolvidos em conflitos armados, a República Centro-Africana (+8,7%), a República Democrática do Congo (+16%) e Uganda (+52%) aumentaram os gastos militares em 2019.

* Com dados e informações do Stockholm International Peace Research Institute (SIPRI)

Veja também: