O maior refinanciamento será dos Estados Unidos, com US$ 7,7 trilhões, seguido pelo Japão, com US$ 2,9 trilhões.

Fonte: Bloomberg (DDIS 31/12/2020)
Fonte: Bloomberg (DDIS 31/12/2020)

“A realidade prática é que os níveis de dívida e as taxas estão vinculados, porque a maior parte do mundo desenvolvido não pode pagar taxas de juros mais altas”, disse Steven Major, chefe global de pesquisa de renda fixa do HSBC Holdings Plc.

* Com informações da Bloomberg

Veja também: