Atualização 11/03: As ações da bolsa de Tóquio caíram acentuadamente nesta quarta-feira (11), em meio a persistentes temores de coronavírus, fazendo com que o índice Nikkei de referência atingisse o pior nível de fechamento em mais de 14 meses. O índice Nikkei 225 caiu 451 pontos, ou 2,3%, para terminar em 19.416, após ter recuperado 168 pontos na terça-feira.
Atualização 11/03: O Banco da Inglaterra reduziu a taxa de juros de 0,75% para 0,25%, como parte de um pacote de medidas para amortecer o impacto do COVID-19.

Em um esforço para proteger as empresas que correm o risco de serem prejudicadas financeiramente pelo vírus, o BOE introduziu um novo programa para fornecer crédito fácil e barato, e reduziu a quantidade de capital que os bancos precisam manter em uma tentativa adicional de apoiar empréstimos.

Nesta semana, o rendimento dos títulos de referência de curto prazo caiu abaixo de zero pela primeira vez na história do Reino Unido.
Atualização 11/03 19:10 UTC: A B3 sofreu forte queda na tarde desta quarta-feira (11), depois do circuit breaker ser acionado pela segunda vez em três dias e os negócios permanecerem suspensos por 30 minutos. Às 16h08, o Ibovespa tinha queda de 12%, a 81.113 pontos.

"Ainda não encontrei liquidez”, disse Richard Hodges, gerente de investimentos da Nomura Asset Management, cujas apostas em títulos italianos e portugueses no ano passado colocaram Hodges no top 1% dos gerentes. "Não há nenhuma".

Para Hodges, o problema é exacerbado pela proliferação de fundos negociados em bolsa que acompanham classes ou instrumentos de ativos específicos. Quando o mercado entra em queda livre, eles são obrigados a vender o ativo subjacente, levando a uma busca frenética por compradores.

"As pessoas estão pedindo ofertas e negociando quando as veem", disse Luke Hickmore, gerente da Aberdeen Standard Investments. "Você definitivamente pode vender, mas pode não gostar do preço".

Índices 09/03/2020 18:30 UTC. Fonte: Investing.com
Índices 09/03/2020 18:30 UTC. Fonte: Investing.com

As tensões de liquidez estão desencadeando "medos profundos de que a crise do coronavírus poderia levar ao mesmo deslocamento de mercados financeiros que vimos há mais de uma década", escreveu Steven Barrow, chefe de estratégia de câmbio do Standard Bank, em uma nota aos clientes. "O pior cenário para o mercado é que a escassez de liquidez do dólar comece a surgir, colocando em risco os mutuários alavancados".

Os swaps entre moedas – a taxa que os investidores internacionais pagam para trocar sua moeda local por dólares – também mostraram um forte aumento na demanda pelo dólar.

Enquanto o petróleo e as ações caem, os títulos soberanos têm recebido aplicações maciças, com os rendimentos do Tesouro 30 anos despencando quase 60 pontos-base e as taxas européias atingindo recordes de mínimos.

O Reino Unido tornou-se o mais recente a ingressar no clube de rendimento negativo, que agora abrange mais de um quarto de todo o mercado de investimentos. A curva de rendimento inteira da Alemanha está abaixo de 0%, com os rendimentos de cinco anos chegando a -1%.

"A única coisa que eu diria para comprar é Treasuries", disse Priya Misra, chefe global de estratégia do Toronto-Dominion Bank, à Bloomberg Television, apontando o risco de iliquidez dos outros mercados.

“Se você possui uma tonelada de ativos de risco, o único ativo de porto seguro atualmente é o título de 30 anos. É chocante que eu esteja dizendo isso", destacou Misra.

Bolsas

Com 30 minutos de pregão, o ‘circuit breaker’ da B3 foi acionado nesta segunda-feira (9) após recuo de 10% no índice Ibovespa.

As ações da Petrobras cairam 24% em 30 minutos de negociação, representando redução de R$ 75 bilhões no valor de mercado da companhia, resultado da guerra de preços do petróleo entre Arábia Saudita e Rússia.

Cotação 09/03/2020 18:30 UTC. Fonte: Investing.com
Cotação 09/03/2020 18:30 UTC. Fonte: Investing.com

Em Nova York, NYSE e Nasdaq abriram em forte queda e também acionaram o 'circuit breaker', com o S&P 500 em queda de 7%.

As bolsas da Europa ampliaram as perdas após a abertura de Wall Street, onde o índice Dow Jones perdia 6,6%, o S&P 500 recuava 6,2% e o Nasdaq caía 6%.

O ‘circuit breaker’ é um mecanismo de proteção das bolsas. Quando a baixa atinge 10% em relação ao fechamento anterior, o pregão é interrompido por 30 minutos. Se a queda continuar e atingir 15%, há uma nova interrupção, de uma hora. Se a baixa chegar a 20%, a interrupção é por tempo indeterminado.

Atualização 09/03 19:00 UTC:

Às 16h, o índice Ibovespa acumulava recuo de 11,3%.

Os papéis ordinários da Petrobras caíam 28% e os preferenciais caíam 30%.

Segundo a Petrobras, a extração do petróleo na camada pré-sal só é viável quando a cotação do barril está acima de US$ 45. Nesta manhã o barril do petróleo WTI chegou a ser negociado por US$ 27 e analistas dizem que pode chegar a US$ 20.

O dólar comercial era vendido a R$ 4,75, com alta de 2,4% depois de duas intervenções do Banco Central. Pela manhã, o BC vendeu US$ 3 bilhões das reservas internacionais à vista. À tarde, vendeu mais US$ 465 milhões das reservas.

* Com dados e informações da Bloomberg, Valor Econômico, Agência Brasil

Veja também: