Depois de evitar repetidamente perguntas sobre se os Estados Unidos vão suspender a proibição da exportação de matérias-primas de vacinas para a Índia, a Casa Branca prometeu prometeu fornecer "apoio adicional" no sábado (24).

Até agora, New Delhi viu seus pedidos serem bloqueados, com o governo americano sinalizando no início desta semana que se concentrará em imunizar a sua população contra o vírus da covid-19.

A situação na Índia continua a se deteriorar, com 350 mil casos diários da doença.

Em um comunicado à Reuters, uma porta-voz da Casa Branca disse que os EUA estão envolvidos em negociações de alto nível com a Índia, país com população de 1,4 bilhão de habitantes, prometendo divulgar mais informações em breve.

A declaração vem no momento em que o maior grupo de lobby empresarial do mundo, especialistas em saúde e legisladores pedem à Casa Branca que doe ou libere os estoques de vacinas que não está usando para os países mais atingidos.

Na sexta-feira, a Câmara de Comércio dos Estados Unidos disse que o governo deveria liberar estoques da vacina da AstraZeneca e outros suprimentos médicos para a Índia, o Brasil e outras nações mais atingidas pela pandemia.

“Como a pandemia de Covid inflige um grande tributo a países ao redor do mundo, a Câmara dos Estados Unidos incentiva fortemente a administração a liberar milhões de doses da vacina AstraZeneca estocadas – bem como outros meios de subsistência – para envio à Índia, ao Brasil e a outras nações duramente atingidas pela pandemia", disse em comunicado Myron Brilliant, vice-presidente executivo e chefe de assuntos internacionais da organização.

“Essas doses de vacina não serão necessárias nos Estados Unidos, onde estima-se que os fabricantes de vacinas serão capazes de produzir doses suficientes no início de junho para vacinar todos os americanos. Essa mudança afirmaria a liderança dos EUA, inclusive em iniciativas como a COVAX, e à medida que trabalhamos com parceiros em todo o mundo, porque ninguém está a salvo da pandemia até que estejamos todos protegidos dela”, acrescentou.

Mais de 80 corpos foram cremados na noite deste sábado (24) neste crematório improvisado em New Delhi, capital da Índia. Reprodução © Reuters/CNN
Mais de 80 corpos foram cremados na noite deste sábado (24) neste crematório improvisado em New Delhi, capital da Índia. Reprodução © Reuters/CNN

O congressista Democrata Raja Krishnamoorthi, nascido em New Delhi, fez um apelo semelhante, citando a terrível situação na Índia, que quebrou no sábado seu próprio recorde de novas infecções diárias pelo terceiro dia consecutivo.

“Quando as pessoas na Índia e em outros lugares precisam desesperadamente de ajuda, não podemos deixar as vacinas ficarem em um depósito, precisamos levá-las a um lugar onde possam salvar vidas”, afirmou Krishnamoorthi.

A vacina da AstraZeneca ainda não foi aprovada para uso nos Estados Unidos. A validade do imunizante britânico é de 6 meses quando estocado em condições ideais.

Veja também: